Sustentabilidade

Cientistas descobrem forma de transformar turbinas eólicas em gummy bears

Reciclagem de pás eólicas tem sido um problema mas agora cientistas criaram uma nova resina que facilita o processo
Texto
Turbinas eólicas em gummy bears
Turbinas eólicas em gummy bears

Gummy bears (ou gomas de ursinhos) feitas a partir de turbinas eólicas. O conceito parece, no mínimo, estranho, mas pode estar muito perto de ser uma realidade. Um grupo de cientistas desenvolveu uma resina que, graças às suas propriedades, pode ser reciclada e reutilizada de várias formas, entre elas produzir janelas, fraldas ou até mesmo gomas.

Apesar da energia eólica ser limpa e renovável, as turbinas, produzidas a partir de fibra de vidro, não são facilmente recicláveis, algo que vai ser um problema quando chegarem ao fim de vida. Por isso, tem-se procurado desenvolver pás que possam entrar na economia circular no fim de vida, que foi o que estes cientistas da Universidade do Estado do Michigan conseguiram.

A investigação, que foi apresentada na reunião da Sociedade Americana de Química (ACS, na sigla em inglês), mostra um novo sistema de resina que, no fim do ciclo de vida da turbina, pode ser dissolvido e utilizado um sem número de vezes, sem nunca perder as suas propriedades.

Feita a partir de fibra de vidro e de dois tipos de polímero (material usado em produtos plásticos), um derivado de plantas e outro sintético, esta resina termoplástica é tão forte e durável como a usada nas turbinas atuais.

Pás eólicas (Foto: A. F.Yuan/AP)

Quando as pás chegam ao fim de vida, a resina é dissolvida e a fibra de vidro é retirada. O material pode depois ser usado para novas turbinas que, de acordo com os investigadores, têm as mesmas propriedades físicas que as turbinas feitas de material novo.

Mais do que ser reutilizada para mais turbinas, esta nova resina, depois de derretida, pode ser transformada em várias coisas, algumas delas consumíveis.

Os investigadores explicam que quando digerida numa solução alcalina, a resina termoplástica liberta um material acrílico que pode ser usado em janelas, por exemplo. Aumentando a temperatura do processo digestivo, consegue-se um material usado em fraldas. Este processo com a solução alcalina liberta também lactato de potássio que, depois de purificado, pode ser transformado em doces ou em bebidas energéticas.

Depois de terem mostrado que o material tem as propriedades necessárias para poder ser usado, o próximo passo para os cientistas é testar as turbinas feitas a partir da nova resina.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares PSP. Todas as localizações para o mês de outubro
Preço dos combustíveis vai subir para a próxima semana. A nossa previsão aqui
Eletricidade e gás ficam mais caros dia 1 de outubro