Sustentabilidade

Estudo Deloitte: inflação leva empresas a travar planos de sustentabilidade

Apesar de a maior acreditar que medidas ambientais são essenciais, muitos vão reavaliar investimentos na área
Texto
Empresas podem abrandar investimento em planos de sustentabilidade (Foto: Danist Soh/Unsplash)
Empresas podem abrandar investimento em planos de sustentabilidade (Foto: Danist Soh/Unsplash)

A guerra e a inflação são dois temas que têm dominado o espaço público e parece que estão a afetar a forma como as empresas pensam os seus planos ambientais. O alerta é dado por um estudo da Deloitte que concluiu que 45% dos líderes organizacionais querem reavaliar os seus investimentos na área da sustentabilidade.

O estudo Climate Check: Business’ views on climate action ahead of COP27 inquiriu 700 líderes do C-Level (com cargos de chefia) em 14 países - Austrália, Brasil, Canadá, China, Egipto, França, Alemanha, Índia, Japão, África do Sul, Suécia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, e Estados Unidos.

Empresas e sustentabilidade - AWAY
Empresas querem reavaliar investimento em sustentabilidade (Foto: Yibei Geng/Unsplash)

Apesar de os inquiridos acreditarem que a atual conjuntura poderá conduzir a um abrandamento nos investimentos no próximo ano, 37% salienta que a longo prazo estes fatores negativos terão o efeito contrário, sublinhando que querem acelerar o investimento em estratégias de sustentabilidade.

No combate às alterações climáticas, os executivos acreditam que a cooperação entre as empresas e outras entidades é essencial para se ter bons resultados. Por isso, muitos admitem estar a colaborar ativamente com organizações não governamentais (62%), instituições académicas (50%) e grupos de ação climática (44%) para atingir estratégicas de mitigação e adaptação.

Empresas com receio de investir em sustentabilidade - AWAY
Empresas estão a fazer colaborações (Foto: Max Bender/Unsplash)

Em comunicado, a Deloitte refere que parece que há uma dissonância entre o sentimento e a ação no mundo empresarial. Por um lado, os inquiridos acreditam que o investimento vai abrandar, por outro, 87% consideram essencial a aposta na sustentabilidade para garantir rentabilidade a médio e longo prazo.

Greenwashing e o impacto negativo no mercado

Mais de metade dos executivos (66%) referiu que o greenwashing, uma prática que consiste no branqueamento dos esforços de sustentabilidade, está a afetar de forma negativa as indústrias.

Greenwashing preocupa - AWAY
Greenwashing preocupa companhias (Foto: Abhimanyu Patel/Unsplash)

Por isso, quando questionados sobre o que é que acreditavam que os governos deveriam fazer para encorajar empresas a falar sobre as alterações climáticas, 63% apontaram o combate ao greenwashing como prioritário, sendo o ponto mais referido.

De salientar também que, em resposta à mesma pergunta, 55% referiu que é importante que os governos implementem novas políticas ambientais e regulações, mas apenas 27% consideraram necessário dar prioridade ao cumprimento dos regulamentos já existentes.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Europa bate recorde de produção de energia eólica e solar
Preço dos combustíveis com forte descida na próxima semana
Radares da PSP para o mês de fevereiro: onde vão estar em todo o país