Sustentabilidade

Alterações climáticas fazem desaparecer um terço dos glaciares protegidos

Relatório divulgado pela UNESCO expõe o ritmo acelerado a que se dá o fenómeno do degelo e as suas principais consequências
Texto
UNESCO alerta para desaparecimento de glaciares (foto: Pedro Lima/ Unsplash)
UNESCO alerta para desaparecimento de glaciares (foto: Pedro Lima/ Unsplash)

Uma média de 58 biliões de toneladas de gelo é quanto está a perder, todos os anos, o património glaciar mundial, o que o coloca numa situação preocupante, segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

De acordo com um relatório agora divulgado pela UNESCO, a cada ano desaparece o gelo equivalente ao volume total de água consumida por Espanha e França. E um terço dos glaciares que são património mundial da organização – 10% da superfície glaciar da terra – vão desaparecer até 2050.

A causa deste fenómeno de degelo acelerado? São as alterações climáticas, claro está. Locais protegidos, como os glaciares no Monte Perdido, nos Pirenéus, ou no Parque Nacional Los Alerces, na Argentina, podem vir a ser destruídos em virtude do aquecimento global.

glaciares a desparecer - AWAY
Um terço dos glaciares vão desparecer até 2050 (foto: Jaymantri/ Pexels)

No documento divulgado pela UNESCO, citado pela agência Lusa, a organização faz saber que todos os glaciares que compõem o seu património mundial estão seriamente ameaçados. 60% deles apresentam mesmo um “recuo em ritmo acelerado” da sua massa.

E se o degelo tem como consequência mais evidente a subida do nível do mar – é responsável por 5% do aumento global – há outros efeitos que ajudam a considerar o fenómeno como perturbante.

As superfícies glaciares são a fonte de água para metade da humanidade. Delas dependem para o acesso à água para uso doméstico, para a agricultura ou para a produção de energia hidrelétrica.

A criação de um fundo internacional para monitorizar e proteger os glaciares, um maior apoio à investigação científica e a conceção de medidas de alerta e redução de risco perante desastres naturais são soluções apontadas pela UNESCO no sentido de mitigar o problema.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Novo elétrico Citroën ë-C4 X chega a Portugal e já há preços
Maior central híbrida solar e hidroelétrica de África está a nascer no Gana
Vê como um frango pode alimentar milhares de pessoas