Sustentabilidade

6 coisas que tornam os oceanos essenciais à vida no planeta

No Dia Mundial dos Oceanos, explicamos qual o papel dos mares para a vida no planeta azul
Dia dos Oceanos (Foto: M. Prevelic/Unsplash)
Dia dos Oceanos (Foto: M. Prevelic/Unsplash)

Hoje, dia 8 de junho, celebra-se o Dia Mundial dos Oceanos, uma data criada em 1992, na Conferência sobre o Ambiente e Desenvolvimento, com o objetivo de alertar para a importância dos oceanos para todos.

Nos últimos anos, o impacto humano nos oceanos tem causado alarme. Os níveis de poluição, ora por plásticos, ora por químicos, está a afetar a vida marinha e, inevitavelmente a vida em terra. Torna-se assim essencial perceber a importância dos oceanos. Sabes qual é o papel (ou papéis) que a mancha azul que cobre 72% da Terra tem?

Descobre 6 razões pelas quais os oceanos são essenciais para a vida.

1. Ajudam-nos a respirar

Falamos muitas vezes o quão importantes são as árvores para a produção de oxigénio, mas sabias que mais de 50% do oxigénio que respiramos tem origem nos mares? O World Economic Forum explica que é o fitoplâncton, pequenos organismos semelhantes a plantas, que fazem esta produção.

E se por um lado os oceanos produzem grandes quantidades de oxigénio, por outro, consomem dióxido de carbono – o Serviço Nacional do Oceano, dos Estados Unidos, refere que armazenam 50 vezes mais CO2 do que a atmosfera.

2. Essenciais para regular o clima

Os oceanos absorvem grande parte do calor produzido pelo sol e, também por isso, tem estado a aquecer mais e mais, de ano para ano. Graças às correntes, o calor é depois transportado pelo mundo até aos polos.

3. Importante fonte de alimentos

Peixe e crustáceos fazem parte da alimentação de muitas pessoas e animais, e mesmo as algas têm ganhado destaque na culinária.

4. Até medicamentos usam matérias oceânicas

De acordo com o Serviço Nacional dos Oceanos dos Estados Unidos, há vários medicamentos, como para o Alzheimer, para o cancro e para a artrite, que utilizam matérias-primas que vêm dos oceanos.

5. É importante para a economia

De acordo com a Organização das Nações Unidas, estima-se que cerca de 40 milhões de pessoas vão estar ligadas a indústrias baseadas nos oceanos até 2030. Grande parte destes trabalhos estarão diretamente ligados à pesca e ao turismo. Assim, a saúde da economia das industrias marinhas está diretamente ligada à saúde dos oceanos.

6. Tem espécies únicas e muitas ainda por descobrir

Os habitats marinhos são casa para milhões de espécies diferentes, o que não é de estranhar uma vez que os oceanos chegam a ter 11 mil metros de profundidade e ocupam uma grande parte do planeta. Na verdade, acredita-se que mais de 90% das espécies ainda não foi descrita e que o número de espécies aquáticas por descobrir pode chegar aos milhões.

Continuar a ler
Home
Combustíveis: gasóleo vai finalmente descer na próxima segunda-feira
Supervan desportiva de entregas rápidas com 1.470 kW
Carros elétricos usados. Uma boa opção? O que ter em conta?