Sustentabilidade

Governo admite situação de seca severa ou extrema em Portugal

Despacho publicado em Diário da República alerta para situação de seca em todo o continente e para impacto na agricultura
Seca severa ou extrema em Portugal continental (Foto: N. Howard/AP)
Seca severa ou extrema em Portugal continental (Foto: N. Howard/AP)

O Governo reconheceu oficialmente a existência de uma situação de seca severa e extrema em todo o território de Portugal continental. O fenómeno climático adverso está a ter repercussões negativas na atividade agrícola no país.

O reconhecimento oficial foi publicado em Diário da República, na segunda-feira, 27 de junho, através de um despacho de 21 de junho da ministra da Agricultura e Alimentação, Maria do Céu Antunes.

No despacho, é referido que, após uma ligeira melhoria na situação de seca em março e abril, voltou a verificar-se um “agravamento significativo nos meses de maio e junho de 2022 com consequentes impactos negativos na atividade agrícola”, cita a Lusa.

Em maio, Portugal continental tinha cerca de 97,1% do território em seca severa e 1,4% em situação de seca extrema. Na primeira quinzena de junho, a situação agravou-se, passando a estar “a totalidade do território continental numa situação de seca severa ou extrema”, pode ler-se no documento.

É ainda referido no despacho que, a 15 de junho, o ano hidrológico 2021/22 apresentava um défice de precipitação acumulada de 408 milímetros inferior ao normal, registando-se também uma descida do volume de água armazenada em grande parte das bacias hidrográficas.

O reconhecimento oficial da situação de seca extrema ou severa em Portugal continental visa minimizar os efeitos da seca na atividade agrícola e no rendimento dos agricultores, permitindo a execução das políticas em matéria de agricultura e a coordenação e aplicação de fundos nacionais e europeus para a atividade.

(Foto: Unsplash)

Continuar a ler
Home
Ponte Vasco da Gama encerrada ao trânsito a partir das 23 horas de hoje
E se fosses de balão ao espaço? Descobre aqui o preço de uma viagem de 6 horas
Alterações climáticas impactam nascimento das tartarugas