Mobilidade

3239 acidentes com bicicletas e trotinetes e 26 mortos em Portugal

Número de vítimas mortais nos velocípedes aumentou quase 36% em 2023
Texto
Acidentes com trotinetes (Fotos: Flickr)
Acidentes com trotinetes (Fotos: Flickr)

O número de acidentes com veículos de mobilidade suave em Portugal teve um aumento significativo em 2023. Em motociclos, foram registados 8936 acidentes, mais 16,4% do que em 2022 e em velocípedes, que inclui bicicletas e trotinetes, foram 3239 acidentes, mais 8,1% face a 2022.

No relatório anual de sinistralidade, fiscalização e contraordenações rodoviárias 2023 da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), é referido que em 2023, morreram 124 pessoas devido a acidentes com motos, mais 25,3% do que em 2022 e mais 33,3% face a 2019, ano de referência para monitorização das metas de redução do número de mortos e de feridos graves até 2030 fixadas pela Comissão Europeia e por Portugal.

Já os mortos na sequência de desastres com bicicletas e trotinetes totalizam 26 no ano passado, um aumento de 36,8% face a 2022, quando ocorreram 19, e mais 30% em relação a 2019 (20).

Analisando o número de feridos graves, com motociclos foram registados 766 e em velocípedes 163, uma tendência crescente tanto face a 2022 como a 2019.

A tendência é idêntica quando se analisam os feridos ligeiros, com 8384 pessoas a sofrerem ferimentos ligeiros em acidentes com motociclos (mais 15,8% do que em 2022), e 2983 feridos ligeiros em acidentes com velocípedes.

O relatório da ANSR também referiu os acidentes de viação, com quase 35.000 acidentes registados no ano passado que provocaram 468 mortos, 2437 feridos graves e 41058 feridos ligeiros, um aumento em todos os indicadores em relação a 2022.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Estes iates de sonho a energia solar vão ser feitos com garrafas de plástico
Empresa portuguesa vai construir central de energia solar de 19 milhões de euros
5 formas de aproveitares as borras de café e dar-lhes uma nova vida