Sustentabilidade

McDonald’s aposta na sustentabilidade em novo restaurante no Reino Unido

Novo espaço em Market Drayton foi pensado para ter menor pegada ecológica tanto na construção como nas atividades diárias
McDonald's abre restaurante zero-emissões
McDonald's abre restaurante zero-emissões
PUB

A McDonalds abriu o seu novo restaurante no Market Drayton, em Inglaterra. Este novo espaço poderia ser apenas mais um. No entanto, não o é por uma razão: foi pensado para ser zero emissões, tanto durante a sua construção como também nas operações do dia a dia.

O novo restaurante da cadeia de fast food vai servir de guia para a transição dos outros espaços que, de acordo com a empresa, deverão ser todos zero emissões até 2030.

PUB

O novo restaurante mantém a imagem da McDonald’s, mas os elementos são todos feitos a partir de materiais sustentáveis, reciclados ou reutilizados. A pista do Drive-Thru tem por base pneus reciclados, o isolamento das paredes é de lã de ovelha que poderia acabar em aterros e as pedras de separação de estrada foram feitas com garrafas de plástico reciclado em vez de betão, algo que permitiu reduzir a emissão de CO2 em 25 kg por pedra.

PUB

A decoração também é mais sustentável: a mobília é feita de matérias recicláveis, os elementos de arte na parede foram criados à base de copos de poliestireno e grãos de café usados e foram afixados com amido das batatas usadas no restaurante.

PUB

A fonte energética que vai alimentar o restaurante também foi tida em consideração e, por isso, foram instalados no edifício 92 metros quadrados de painéis solares e duas turbinas eólicas que, juntos, irão permitir a produção de 60 mil kWhs por ano.

Para além dos materiais sustentáveis usados na construção e decoração e o recurso a energias sustentáveis, o McDonald’s do Market Drayton vai ter pontos de carregamento para veículos elétricos.

A abertura do novo restaurante faz parte da nova estratégia de negócio e sustentabilidade da McDonald’s que tem como objetivo ajudar a empresa a atingir as zero emissões em toda a sua cadeia de valor, no Reino Unido e Irlanda, até 2040.

(Fotos: Thanbang e M.Tymchyk/Unsplash)

Continuar a ler
Home
Comprar um veículo elétrico em segunda mão. Prós e contras
Preço dos combustíveis com aumento na 2ª feira
Descobre como a resiliência fará parte das smartcity do futuro