Atualidade

Mês de junho foi o mais quente de sempre registado no planeta

Agência NOAA afirma que o planeta vive mês de junho mais quente desde que há registos
Texto
Calor e temperaturas altas (foto: Mohamed Elshawry/Pixabay)
Calor e temperaturas altas (foto: Mohamed Elshawry/Pixabay)

Uma Terra, cujo clima está a aquecer, registou o seu junho mais quente desde que há registo, superando a marca anterior em 0,13 graus Celsius (º.C) com os oceanos a registarem temperaturas recorde pelo terceiro mês consecutivo. O anúncio foi feito na quinta pela agência norte-americana para a Atmosfera e os Oceanos (NOAA, na sigla em Inglês).

Os 16,55 º.C de média global verificados em junho estiveram 1,05 º.C acima da média do século XX. Esta foi a primeira vez que uma média mensal superou em mais de um grau centígrado a temperatura normal, apontou a NOAA.

Outros sistemas de monitorização do clima, como o da NASA, o Berkeley Earth e o europeu Copernicus, já tinham apontado que junho último tinha sido o mais quente desde que há registo, mas a NOAA é considerada o padrão dos registos, com dados que remontam a 1850.

O aumento no último mês de junho é “um considerável grande salto”, porque normalmente os registos mensais globais têm uma base de recolha de informação tão alargada que permitem detetar variações de centésimos de grau, e não apenas de décimas, salientou o cientista climático do NNOAA, Ahira Sanchez-Lugo.

“O recente registo de temperaturas, bem como os incêndios extremos, a poluição e as inundações que estamos a ver este ano são os que esperamos ver em um clima quente”, apontou a cientista climática Natalie Mahowald, da Universidade de Cornell. “Estamos apenas a ter uma pequena amostra do tipo de impactos que são esperados com as alterações climáticas”, reforçou.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Jogos Olímpicos de Paris vão contar com 500 Toyota Mirai
Hidrogénio e biocombustíveis avançam em projeto da Galp para Sines
Dicas AWAY: Como arrumar louça na máquina de lavar