Atualidade

5,6 milhões de euros para 50 novos radares de controlo de velocidade

Novos radares de controlo de velocidade entram em funcionamento no primeiro trimestre de 2023
Texto
Radares em Lisboa (Foto: AWAY/D.R.)
Radares em Lisboa (Foto: AWAY/D.R.)

A atual rede de radares de controlo de velocidade vai ser reforçada com 50 novos aparelhos de deteção de velocidade que deverão chegar ao longo de 2023 num investimento de cerca de 5,6 milhões de euros.

Estes 50 novos radares de controlo de velocidade irão entrar progressivamente em funcionamento ao longo do primeiro trimestre de 2023 e serão integrados no Sistema Nacional de Controlo de Velocidade (SINCRO), que está implementado em Portugal desde 2016 e é gerido pela ANSR.

Dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) revelam que o sistema de radares implementado já registou, desde que foi implementado o SINCRO, um total de 1.562.780 infrações, com particular incidência nos últimos três anos.

radares velocidade - AWAY
Radares de velocidade (foto: AWAY/DR)

Onde vão ser instalados os novos radares

Destes 50 novos radares, 30 vão ser instalados em Locais de Controlo Velocidade Instantânea (LCVI) e 20 em Locais de Controlo Velocidade Média (LCVM), estando previsto que 80% sejam colocados fora das autoestradas.

A ANSR precisa que 20 destes radares vão permitir detetar a velocidade instantânea e 10 são capazes de calcular a velocidade média num determinado trajeto.

Ainda de acordo com a ANSR, citada pela Lusa, o SINCRO procede atualmente à fiscalização da velocidade dos condutores através “da medida da velocidade instantânea do veículo, ou seja, da sua velocidade no instante em que passa no local de controlo de velocidade”.

Os novos radares vão permitir “a fiscalização da velocidade praticada pelos condutores através da medida da velocidade média do veículo entre dois pontos predefinidos na estrada”.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Barco à vela produzido com algas e plástico reciclado inspira o futuro
Comer carne ou ser vegan? Qual a dieta com menos emissões de carbono?
Limitar o aquecimento global a 1,5ºC parece tarefa impossível diz novo estudo