Energia

Energia nuclear em causa nos EUA após fugas de água radioativa

Fuga em central nuclear está a libertar centenas de litros de água com material radioativo
Texto
Homem pesca no rio Mississippi ao pé de central nuclear (foto: Renee Jones Schneider/Star Tribune via AP)
Homem pesca no rio Mississippi ao pé de central nuclear (foto: Renee Jones Schneider/Star Tribune via AP)

Uma central nuclear no estado do Minnesota, nos Estados Unidos, anunciou que vai parar temporariamente devido a uma fuga de água com materiais radioativos. Este é o segundo evento em menos de meio ano na unidade da Xcel Energy, uma empresa de energia americana.

Em comunicado, a empresa que gere a Central Nuclear de Monticello salientou que a água radioativa, que contém trítio, uma forma de hidrogénio, está a ser contida no local e que não foi identificada em qualquer fonte para consumo. Referiu ainda que não há perigo para a população.

Central Nuclear de Monticello - AWAY
Esta é a segunda fuga na Central Nuclear de Monticello (foto: Jim Mone/AP)

Esta nova fuga de algumas centenas de litros de água radioativa foi identificada numa reparação temporária feita por causa de um problema identificado em novembro de 2022.

Na altura, uma fuga num dos canos da Central Nuclear de Monticello da Xcel Energy resultou na libertação de 1,5 milhões de litros de água com trítio. Para solucionar a questão, a empresa reorientou temporariamente o curso da água para que esta voltasse a entrar na central para ser utilizada, evitando assim que chegasse aos lençóis freáticos.

O objetivo era manter esta solução até meados de abril, altura em que o cano seria substituído.

Com uma segunda fuga a ser identificada em março, a Xcel Energy decidiu fechar a central para reparar definitivamente a fuga ainda que garanta que o público não está em perigo.

Central Nuclear de Monticello - AWAY
Xcel Energy garante que não há risco para a população (foto: Evan Frost/Minnesota Public Radio via AP)

A Agência de Controlo de Poluição do Minnesota e o Departamento de Saúde divulgaram em comunicado que foram informados da fuga na Central Nuclear de Monticello e que vão continuar a monitorizar amostrar de água dos lençóis freáticos e, caso se identifique algum risco eminente, avisar a população.

O trítio é um subproduto comum nas operações de uma central nuclear e emite radiações betas fracas que não viajam até muito longe. Apenas é um risco para as pessoas se consumido em grandes quantidades, disse, à Associated Press, Edwin Lyman, diretor de segurança nuclear da União de Cientistas Preocupados.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares da PSP: vê onde vão estar de 15 a 21 de julho
Cidades mais verdes e menos compactas têm taxa de mortalidade mais baixa
Vai nascer mais um troço de ciclovia em Lisboa