Sustentabilidade

Da farinha láctea à Nespresso: Nestlé celebra 100 anos em Portugal

Da primeira fábrica de leite em pó até à agricultura regenerativa a Nestlé tem um longo caminho percorrido em Portugal
Texto

É uma das marcas centenárias portuguesas e uma love brand com produtos de qualidade e identidade tão forte que ultrapassa gerações. A Nestlé celebra 100 anos de vida em 2023 e a AWAY foi descobrir como a sustentabilidade também tem um papel preponderante na empresa que praticamente inventou a papa.

Foi em 1867 que Henri Nestlé inventou a fórmula da farinha láctea e deu início à comercialização em Vevey, na Suíça. E, em pouco menos de 10 anos, chegaram ao mercado nacional as primeiras 800 latas dessa farinha.

Mas a data a reter é o dia 10 de março de 1923, quando Egas Moniz, com Rudolf Leipold e outros 48 sócios, fundaram a Sociedade de Produtos Lácteos, Lda., e criaram a primeira fábrica de leite em pó portuguesa em Avanca, Lugar da Pensal, terra natal do Prémio Nobel da Medicina.

fábrica avanca - away
A primeira fábrica de leite em pó em Portugal nasceu em Avanca em 1923 (foto: Divulgação)

Nos anos seguintes sucederam-se lançamentos de produtos que hoje fazem ou fizeram parte da mesa da maioria dos portugueses: Nestum, Maggi, Cerelac, Nesquik ou Chocapic são exemplos disso mesmo.

Dos cafés Nespresso (com foco em campanhas com o embaixador George Clooney), Buondi ou Sical, passando pela pet food com a Friskies e a Purina, a Nestlé tem hoje um portfolio invejável que lhe permite um reconhecimento que poucas empresas conseguem ter.

A aposta da Nestlé nas pessoas

Em 2022 o volume de negócios da Nestlé Portugal atingiu os 677 milhões de euros, um valor para o qual contribuiram 125 milhões de euros respeitantes a 60% do total da produção portuguesa. A apresentação dos resultados decorreu no dia 13 de março no Edifício Sede em Linda-a-Velha.

Apesar do contexto internacional (pós-Covid, guerra na Ucrânia, crise energética e inflação), a Nestlé manteve e reforçou os seus investimentos na inovação, na sustentabilidade e na empregabilidade, com investimentos de 73 milhões de euros.

nestlé - away
Gonçalo Granado, Dir. Comunicação; Anna Lenz, CEO; Silvia Balcells, CFO e Maria do Rosário Vilhena, DRH (Nestlé)

Destaque para programas de incentivo aos jovens (40 iniciativas de formação proporcionaram oportunidades a 430 jovens) e não jovens (com a requalificação de profissionais no desemprego ou em profissões de risco).

A Nestlé Portugal tem atualmente 2484 funcionários, representando 52 nacionalidades e com uma aposta no gender balance quase de igualdade (49% mulheres/51% homens). E para apoiar os trabalhadores a empresa aumentou os salários em mil euros/ano ainda em 2022.

nestlé - away
Edificio sede da Nestlé em Linda-a-Velha (foto: Divulgação)

Sustentabilidade como ponto-chave na Nestlé

A Nestlé anunciou a redução de 72% do consumo de água por produto produzido, 25% do consumo de energia (área onde tem campanhas inclusive para os colaboradores) e 47% de emissões de gases com efeito de estufa, nos últimos 10 anos.

Para além disso a empresa aposta em práticas regenerativas e 95% das embalagens dos produtos produzidos em Portugal estão prontas a ser recicladas.

algas Nestlé - away
A Univ. Nova e a Nestlé estudam benefícios de biorreator de microalgas (foto: Divulgação)

Igualmente importante a aposta na transição energética, com a frota a ser progressivamente alterada para veículos mais ecológicos e um conjunto de ações em termos de transporte que permitiram reduzir 700 toneladas de dióxido de carbono.

Recentemente a Nestlé remodelou o novo edifício sede (onde até tem um biorreator de algas) e no final do ano passado obteve uma certificação de sustentabilidade pioneira em Portugal, que reconhece as melhorias energéticas e de sustentabilidade introduzidas no edifício.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
5 dicas para usares tecnologia de forma ambientalmente responsável
Estes painéis solares de cor terracota são discretos e quase desaparecem no telhado
Primavera sem andorinhas? Número destas aves está em declínio