Mobilidade

Há mais um alerta para a importância de se utilizar bicicletas em Portugal

Federação Portuguesa de Cicloturismo esteve com o ministro do Ambiente e apresentou propostas para aumentar número de bicicletas
Federação de Cicloturismo pede que se fomente uso da bicicleta em Portugal
Federação de Cicloturismo pede que se fomente uso da bicicleta em Portugal

A Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB) apresentou um conjunto de propostas ao ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, com o objetivo de fomentar o uso da bicicleta e, assim, dar resposta à atual crise energética.

Citado pela agência Lusa, o comunicado da FPCUB salienta que as propostas apresentadas ao Governo podem contribuir “de forma decisiva, para se alcançar a meta nacional de utilização de bicicleta de 7,5% e, nas cidades, de 15%”.

Desde logo, o organismo expressou a sua vontade de que a dotação financeira das bicicletas e dos veículos de mercadorias fosse revista em alta, por oposição à diminuição da alocada aos veículos ligeiros de passageiros.

No domínio da gestão e planeamento de edifícios, a FPCUB considera que “deve ser introduzida a possibilidade de apoio à criação de balneários e de bicicletários para quem se desloca de bicicleta”, no âmbito do Programa de Apoio a Edifícios mais Sustentáveis.

Para a FPCUB é também importante que o Fundo Ambiental possa financiar a implementação de sistemas de bicicletas partilhadas nas cidades, desde que estes cumpram os requisitos mínimos previstos nas boas práticas internacionais”, refere o comunicado.

Entre as propostas entregues a Duarte Cordeiro, também constava a criação de “um Programa de Apoio à Transformação de Ruas e Avenidas existentes, que visem a introdução de condições para a utilização da bicicleta”, assim como o “reforço de recursos humanos e uma dotação orçamental própria e maior” para a Estratégia Nacional para a Mobilidade Ativa.

A FPCUB não quis deixar de salientar a importância da implementação de um incentivo à utilização da bicicleta, por forma a gerar um verdadeiro impacto nas deslocações diárias, e de apontar os exemplos de países como os Países Baixos, a França, o Reino Unido e a Bélgica, onde esse mesmo incentivo é realizado através do pagamento por quilómetro pedalado.

(Fotos: Unsplash)

Continuar a ler
Home
Conferência dos Oceanos 2022 em Lisboa até 1 de julho
Subida de água no planeta. Vê aqui este projeto de sensibilização em Copenhaga
Estão a aparecer microplásticos em gelo na Antártida