Mobilidade

Das 10 cidades mais bike-friendly do mundo, 9 são na Europa

Índice de cidades amigas de bicicletas analisou 90 cidades e analisou níveis de segurança, infraestruturas e sistemas de partilha
Texto

Numa altura em que se procura repensar a mobilidade urbana e levar as pessoas a deixar os seus veículos na garagem, muitas cidades do mundo estão a apostar na micromobilidade. Surgem mais espaços de venda de bicicleta, são construídas ciclovias e começam a operar mais e mais empresas de partilha de veículos de mobilidade urbana.

Esta transição ocorre um pouco por todo o mundo. Ainda assim há cidades que parecem já oferecer melhores condições para quem gosta de andar de bicicleta, quer seja para se manter ativo ou para ir trabalhar. E, de acordo com o Índice Global de Cidades de Bicicletas, desenvolvido pela seguradora Luko, a Europa tem algumas das cidades mais bike-friendly do mundo.

Vários parâmetros foram analisados em 90 cidades do mundo, entre eles a segurança nas estradas, infraestruturas e percentagem de utilizadores de bicicletas. Depois foi dado uma avaliação de 0 a 100 a cada cidade.

Das 10 cidades mais amigas de bicicletas, apenas uma delas não é na Europa.

Em décimo e nono lugar surgem duas cidades alemãs, Hannover e Bremen, respetivamente, graças às suas infraestruturas para bicicletas. Berna, a capital da Suíça, ocupa o oitavo lugar por ser uma cidade segura para ciclistas e pela partilha de bicicletas. Logo de seguida, em sétimo lugar, surge a única cidade que não é na Europa: Hangzhou, na China.

O sexto, quinto e quarto lugares são ocupados por Malmö, na Suécia, Amesterdão, nos Países Baixos, e Copenhaga, na Dinamarca, respetivamente, todas com boas infraestruturas e com cerca de 30% de utilização de bicicletas.

Apesar de não ter as melhores infraestruturas desta lista, Antuérpia, na Bélgica, está em terceira lugar no Índice Global de Cidades de Bicicletas graças a um sistema forte de partilha de bicicletas e aos eventos “Domingo sem carros” que tornam a cidade bike-friendly.

O segundo lugar é de Münster, na Alemanha, que conquista a posição pelas baixas taxas de fatalidades, pelas ciclovias e por 39% da população andar de bicicleta.

Quem fecha o pódio é Utrecht, nos Países Baixos, com uma pontuação de 77,84 de 100, a mais alta de todas. Apesar de não ter eventos dedicados ao ciclismo, nem ter o sistema de partilha de bicicletas mais forte, na cidade, 51% da população anda de bicicleta e tanto as ciclovias como o clima convidam a pedalar.

Cidades bike-friendly em Portugal

Entre as 90 cidades do Índice Global de Cidades de Bicicletas, há apenas uma cidade portuguesa. Lisboa surge em 63.º lugar, a seguir a Londres e antes de Estocolmo, na Suécia.

Apesar de ter uma excelente pontuação em termos de clima, apenas 1% da população tem bicicleta. Também a puxar a capital portuguesa para baixo está o número de acidentes, com 1947,91 por cada 100 mil ciclistas, o segundo valor mais elevado de toda as cidades europeias analisadas.

Dois pontos positivos a destacar na capital portuguesa são as infraestruturas para andar de bicicleta e a existência de eventos sem carros.

Os sistemas de partilha de bicicletas têm ainda de sofrer melhorias já que recebem uma pontuação de 8 numa escala que vai até 100.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
TAP encomenda dezenas de BMW enquanto recebe dinheiro do estado
Benfica vs PSG condiciona trânsito em Lisboa. Vê aqui tudo
Comboio de alta velocidade a hidrogénio arranca em Espanha em 2023