Mobilidade

Tesla acusada nos EUA de fazer publicidade enganosa sobre condução autónoma

Forma como o fabricante automóvel descreve os seus sistemas de ajuda à condução pode induzir em erro os consumidores
Texto
Tesla debaixo de fogo (Foto: C. Ena/ AP)
Tesla debaixo de fogo (Foto: C. Ena/ AP)

A Tesla está novamente debaixo de fogo nos Estados Unidos a propósito dos seus sistemas de ajuda à condução. O mais recente episódio a ensombrar a reputação do construtor de automóveis elétricos é a acusação de que a forma como publicita as capacidades de condução autónoma dos seus modelos é publicidade enganosa.

A autoridade dos transportes da Califórnia apresentou duas queixas junto do Gabinete de Audiências Administrativas do estado contra o fabricante. Segundo aquela, a forma como são descritos e promovidos, junto dos consumidores, os sistemas de piloto automático e de condução totalmente autónoma, fazem crer que estes têm capacidades superiores às que, de facto, têm.

Começa pelas próprias designações e termina na descrição dos sistemas. As acusações da autoridade dos transportes destacam que a Tesla dá a entender que os seus dois sistemas permitem que o automóvel conduza de forma autónoma, quando este não está habilitado a fazê-lo.

A entidade afirma que descritivos como “tudo o que terá de fazer é entrar e dizer ao seu automóvel para onde deve ir. O seu Tesla irá descobrir a rota ideal, navegando em ruas urbanas, cruzamentos complexos e autoestradas”, que se podem ler no site da marca liderada por Elon Musk, estão a induzir em erro os consumidores.

Nas alegações da autoridade dos transportes, mencionadas pelo Los Angeles Times, pode ler-se que os modelos da Tesla “nunca puderam, nem podem agora funcionar como veículos autónomos”.

A Tesla está agora numa posição delicada, correndo o risco de perder a licença para fabricar ou vender os seus automóveis na Califórnia. O resultado desta ação, contudo, deverá ser bastante menos penoso para o fabricante de veículos elétricos.

Se as suas acusações forem atendidas, a autoridade californiana dos transportes pedirá que a Tesla seja obrigada a informar corretamente os consumidores e a educar melhor os que já são seus clientes sobre as reais capacidades das funcionalidades piloto automático e condução totalmente autónoma.

A autoridade estadual sublinha que a comunicação da Tesla deverá colocar em destaque avisos sobre as limitações das duas funcionalidades.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
TAP encomenda dezenas de BMW enquanto recebe dinheiro do estado
Benfica vs PSG condiciona trânsito em Lisboa. Vê aqui tudo
Comboio de alta velocidade a hidrogénio arranca em Espanha em 2023