Mobilidade

Airbus A380 jumbo poderá ter versão a hidrogénio em breve

Empresa de aviação está a desenvolver uma solução menos poluente para o transporte aéreo de passageiros
Texto
Airbus A380 a hidrogénio
Airbus A380 a hidrogénio

Numa altura em que tanto se fala em reduzir as emissões e que todo o setor de aviação tenta encontrar soluções com menor pegada carbónica, a Airbus anunciou que está a trabalhar num A380 jumbo com motor a hidrogénio. A empresa espera começar a testá-lo a partir de 2026.

O projeto está a ser desenvolvido em parceria com a CFM International, uma joint-venture da General Electric com a Safran Aircraft Engines, que ficará responsável pelo motor do avião de testes.

O motor para o avião de testes não será feito de raiz, mas sim modificado a partir de um GE Passport, já utilizado na aviação, de forma a que suporte as elevadas temperaturas a que queima o hidrogénio.

A escolha do avião não foi aleatória. O Airbus A380 é o maior avião comercial do mundo, tendo por isso espaço para os quatro tanques de hidrogénio e outros equipamentos necessários para suportar este combustível.

Esta não é a primeira parceria focada em desenvolver aviões a hidrogénio da empresa de aviação europeia. Em 2021, foi anunciado que a Airbus e a Air New Zealand tinham-se juntado para estudar o potencial das aeronaves a hidrogénio.

Nessa altura, a empresa afirmou também que esperava ter aviões a hidrogénio a funcionar em 2035.

(Fotos: Airbus)

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Portugal inova com projeto de reprodução de corais
Vê onde vão estar os radares da PSP em dezembro
Tecnologia Nissan e-Power nos novos Qashqai e X-Trail