Mobilidade

Xiaomi Mi Smart - a bicicleta elétrica dobrável da marca chinesa em teste

A compacta bicicleta elétrica chinesa tem autonomia em modo de assistência elétrica até 45 quilómetros
Texto

Com o preço dos combustíveis a subir de forma exponencial, faz ainda mais sentido pensarmos em alternativas. A Xiaomi Mi Smart Electric Folding Bike já está no mercado português há algum tempo, mas surgiu agora a oportunidade da AWAY “ir dar uma volta” para te dar o feedback. E fomos pedalar!

É elétrica e relativamente pequena. Cabe na bagageira de alguns veículos do segmento médio, mas o que mais te pode interessar é que a poderás transportar dentro dos transportes públicos se assim necessitares. E, quando precisares, é só voltar a desdobrar e está pronta a circular!

Desdobrar? Sim, isso mesmo! A Xiaomi Mi Smart é isso mesmo, uma bicicleta elétrica dobrável e prática.

Antes disso, convém explicar que a presença da Xiaomi neste segmento é feita com um modelo que na China adota o nome de QI Cycle e que já existe há algum tempo. Prova de fiabilidade é que esse já foi um dos modelos mais vendidos no mercado oriental.

O design da Xiaomi não é propriamente o seu forte. Gostos não se discutem, é certo, mas também devido ao caráter dobrável há cedências no campo da elegância. Mas, dito isto, o acabamento em preto escovado por cima do alumínio, as luzes LED e as rodas de 16 polegadas acabam por lhe conferir alguma personalidade.

Quando montada pronta a rodar, a Mi Smart mede 1290x549x1010. Como é construída em alumínio ultraleve pesa apenas 14,95 Kg. E dizemos apenas porque há trotinetes elétricas no mercado que possuem peso idêntico e que não têm a mesma versatilidade.

Assistência elétrica

Para o nosso teste escolhemos essencialmente algumas ciclovias acabadinhas de inaugurar ao longo da N10, na Margem Sul. A Mi Smart não gosta de mau piso e convém evitares os buracos pois não é uma bicicleta com o último grito em suspensão. Mas é uma boa bicicleta para evitares os movimentados centros da cidade e utilizares as ciclovias.

Por outro lado, há mais um aspeto a ter em conta. A capacidade máxima de carga da Mi Smart é de 100 kg, ou seja, convém manteres a forma e, acima de tudo, nada de boleias improvisadas.

O motor de assistência elétrica está montado em posição dianteira e possui 250 W, com 36 Volts/15 Amperes. A Xiaomi anuncia uma autonomia em modo elétrico até aos 45 quilómetros, mas é preciso que isso seja feito no modo mais económico. E, uma vez mais, não te esqueças… tens sempre que pedalar.

A velocidade máxima, em modo elétrico, é de 25 km/h. Na verdade, até podias conseguir pedalar mais depressa… mas o sistema não te fornece qualquer assistência acima disso. E, já agora, acima dos 25 km/h o teu lugar não é numa ciclovia e devias começar a equacionar antes uma scooter, ok?

Como funciona o motor elétrico?

A bateria frontal de iões de lítio é de fabrico Samsung. Tem a capacidade de 5800 mAh/208,8Wh e permite os tais 45 km de autonomia assistida, o que é um valor muito interessante. Para carregar, precisas sensivelmente de três horas (o que te permite carregar apenas numa manhã de trabalho por exemplo), e o carregador fornecido de série funciona em qualquer tomada normal de 220V. 

Modos de assistência ao teu dispor tens quatro: treino, económico, equilibrado e turbo. Com um sensor de força acoplado na roda traseira, o sistema vai gerir a entrega de “potência” conforme a tua escolha e necessidade. Nas tuas mãos tens ainda uma transmissão com caixa de três velocidades Shimano Nexus.

O sistema funciona muito bem e rapidamente irás encontrar o ritmo certo para as tuas necessidades. Tudo muito simples.

Conectividade contigo

A Xiaomi incluiu um monitor LCD de 1,8 polegadas na Mi Smart onde poderás monitorizar a tua viagem. Mais importante, possui conectividade Bluetooth e podes instalar uma app própria que permite acesso a dados de pedalada, velocidade, distância percorrida e até o consumo estimado de calorias.

Esta aplicação da Xiaomi (Mi Home app) permite ainda aceder ao histórico de viagens anteriores e até aos modos de assistência elétrica.

Veredito

A Mi Smart é prática e eficiente dentro do espectro de preço onde se insere. Pode não ter nem o requinte, nem as potencialidades de algumas bicicletas tecnologicamente mais modernas, mas seguramente maiores e bem mais caras. Mas tem uma coisa muito forte a seu favor: é leve, prática e permite-te usá-la no dia-a-dia. A aplicação é interessante e é um ponto a seu favor.

Chegado aqui coloca-se a questão: quanto custa? Bem, se fores pesquisar online terás preços entre €799,90 e €999,90, mas é muito provável que consigas alguns descontos se procurares por promoções. Arranjas bicicletas elétricas mais baratas? Claro que sim, mas olha que dificilmente desces as escadas para o Metro com elas às costas ou as deixas na bagageira do carro, escondidas, se assim necessitares.

Já agora, se a quiseres adquirir usada (porque também a encontras com preços muito interessantes), deixamos dois conselhos. Vê bem qual a utilização que teve. É completamente diferente a utilização de um adolescente que a utilizou para ir para a escola, de um executivo para o trabalho… ou de um estafeta de entregas diárias.

Boas voltas!

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Preço dos combustíveis na próxima semana de 15 a 21 de julho
Vai nascer mais um troço de ciclovia em Lisboa
Radares de velocidade da PSP. Onde vão estar no mês de julho