Mobilidade

Crise dos combustíveis no Reino Unido fez subir 44% a utilização de trotinetes

Os dados são do operador Voi e referem-se a um período de apenas 3 dias nas principais cidades inglesas, mas a tendência de subida vai manter-se
Trotinete elétrica
Trotinete elétrica
PUB

A crise dos combustíveis no Reino Unido está longe de estar resolvida e a solução de mobilidade mais escolhida tem sido as e-Scooter ou trotinetes elétricas.

Com as longas filas para abastecer e com alguns postos fechados por falta de abastecimento das distribuidoras começam a restar poucas soluções a quem precisa de se deslocar diariamente.

PUB

Uma das opções tem sido procurar os transportes públicos. Mas a rede não é elástica e a falta de combustível também não permite aos operadores aumentar a frequência de autocarros. A outra opção tem sido claramente as e-Scooter, cada vez mais populares. Quem o afirma são os operadores locais.

PUB

Um exemplo vem da operadora Voi que revelou em comunicado que só entre o período de 22 a 24 de setembro, o primeiro pico de procura por combustíveis, o aluguer das suas trotinetes elétricas subiu 44 por cento.

"Muitas pessoas estão a experimentar pela primeira uma opção à utilização do seu carro para poderem deslocar-se para o trabalho”.

Quem o afirma é Jack Samler, Diretor Geral da Voi no Reino Unido. É certo que ainda é cedo para tirar conclusões, mas, no mesmo comunicado à imprensa a Voi refere que cidades como Bristol, Birmingham ou Liverpool, mantém forte subida de procura pelas trotinetes com valores acumulados nos últimos 15 dias a rondar os 33 por cento.

PUB

Se a crise se prolongar no tempo poderão existir condutores que irão refazer os seus hábitos de deslocação de forma a que possam deixar de utilizar o carro, pelo menos, na parte final do seu percurso (aquela que normalmente apresenta maior congestão de tráfego no interior das cidades.

Continuar a ler
Home
Cidades
Conhece aqui o vencedor do Prémio Gulbenkian para a Humanidade
Mobilidade
Vídeo: Famel regressa com mota elétrica
Sustentabilidade
Google Maps irá indicar rotas amigas do ambiente para evitar emissões de CO2