Mobilidade

Supercamião a hidrogénio com design futurista prestes a entrar em produção

Projeto da HVS deu origem a um protótipo operacional em versão de 5,5 toneladas, mas o objetivo é um pesado de até 40 toneladas
Texto

Foram necessários apenas 10 meses para que o projeto de um novo camião movido a hidrogénio da HVS passasse da fase de design inicial à da construção de um protótipo totalmente operacional. A empresa britânica é recente, mas aposta em fazer a diferença na produção de pesados de zero emissões.

Sediada em Glasgow, Escócia, a HVS (sigla para Hydrogen Vehicle Systems) deu a conhecer uma versão de 5,5 toneladas do pesado de mercadorias alimentado a hidrogénio e com tecnologia de pilha de combustível que está a desenvolver.

O modelo agora revelado integra muita da tecnologia que irá ser aplicada na versão final de produção de 40 toneladas e mostra o conceito de design adotado. Radicalmente diferente do padrão da indústria, este teve em conta a otimização da autonomia, a carga útil, a distribuição de peso, a visibilidade e, claro, a aerodinâmica.

HVS hidrogénio - AWAY
HVS hidrogénio - exterior

O camião alimentado a hidrogénio criado pela HVS adota, assim, um design de cabina que representa uma lufada de ar fresco no segmento dos veículos pesados de mercadorias. E porque apenas emite vapor de água, posiciona-se como uma solução credível no sentido da descarbonização do setor dos transportes, um dos mais poluidores.

O conjunto propulsor do trator criado pela HVS é composto por cilindros de hidrogénio pressurizado, células de combustível, um sistema de armazenamento de energia e um eixo elétrico. O modelo utiliza o sistema KERS (kinetic energy recovery system, na sigla em inglês) para recuperar energia em travagem e quando está a abrandar.

Com capacidade para cumprir distâncias superiores a 500 km, o camião a hidrogénio da HVS é reabastecido à mesma velocidade de um com motor Diesel, assegura o fabricante.

HVS hidrogénio - AWAY
HVS hidrogénio - interior

E porque falamos de abastecimento de hidrogénio, importa dizer que nesta tentativa de revolucionar o modo como se movimentam os grandes camiões de mercadorias, a HVS não está sozinha.

A empresa britânica tem na sua compatriota EG Group, uma das maiores nos setores do retalho de combustíveis e alimentar, um investidor importante, já que esta reúne as condições para o desenvolvimento da infraestrutura de abastecimento de hidrogénio.

Ainda sem avançar datas para a entrada em produção em série do seu camião alimentado a hidrogénio, a HVS adiantou que existem planos para uma versão com volante à esquerda (uma boa notícia para o resto da Europa) e para um modelo de chassis rígido.

(Fotos: divulgação)

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Novo elétrico Citroën ë-C4 X chega a Portugal e já há preços
Maior central híbrida solar e hidroelétrica de África está a nascer no Gana
Vê como um frango pode alimentar milhares de pessoas