Mobilidade

Novo SUV híbrido Renault Austral chega a Portugal a partir de €33.300

Modelo do segmento médio oferece uma solução de motorização suave e mais económica ao nível dos consumos. Tecnologia também não lhe falta
Texto

Austral, assim se chama o novo SUV de segmento médio da Renault que vem tomar o lugar do Kadjar e cuja versão com motorização híbrida E-Tech Hybrid, na versão de equipamento de topo – Iconic Esprit Alpine – ficámos a conhecer melhor num percurso de 264 km nos arredores de Madrid, Espanha.

Observar o Austral a partir do exterior e, principalmente a partir do interior, é ficar com a impressão de que o modelo que vem substituir, o Kadjar, é um automóvel do século passado. Tal é a quantidade de tecnologia com que deparamos, seja em matéria de infoentretenimento, seja de sistemas de segurança e ajuda à condução, para além do modernismo aplicado no design.

O habitáculo e os seus dois generosos ecrãs

Uma vez sentado no lugar do condutor sinto-me automaticamente atraído pelo enorme ecrã central de 12,3 polegadas, que concentra em si tudo o que tenha a ver com sistema de som, navegação, climatização, câmaras 360˚, eletrificação, posição dos bancos e até qualidade do ar.

Nesse mesmo ecrã colocado em posição vertical é também possível selecionar os modos de personalização da última geração da tecnologia Multi-Sense. Aquela que permite ajustar a firmeza da direção, por exemplo, ou criar um ambiente em tons de amarelo. Ou rosa. Ou outra cor que esteja mais de acordo com o nosso estado de espírito no momento.

Ao nível da conetividade, foi aplicado o sistema OpenR Link com serviços Google (que já conheciamos do Mégane E-Tech elétrico), o que significa que temos à nossa disposição Google Maps, Google Assistant e Google Play. No fundo, é como se fosse um tablet, que podemos encher de aplicações. Em alternativa, é também oferecido o espelhamento de smartphone através de Google Drive ou Apple CarPlay, para além de entradas USB tipo C.

O outro ecrã, colocado atrás do volante, tem as mesmas 12,3 polegadas, pelo que, sendo totalmente digital, cabe ao condutor escolher o que nele prefere ver. No meu caso, tendo em conta que conduzia em percursos desconhecidos, a melhor opção foi espelhar aí o sistema de navegação. Desta forma garantia que quase não tirava os olhos da estrada e que nada distraía a minha condução. Mas há muito mais informação que este ecrã pode dar.

Ainda sobre o habitáculo, destaco o elevado conforto oferecido pelos bancos de formato desportivo, os materiais de qualidade elevada (madeira verdadeira, por exemplo), o enorme teto panorâmico (infelizmente um opcional), e o maravilhoso sistema de som Harman Kardon com 11 altifalantes mais subwoofer.

Na bagageira desta versão E-Tech Full Hybrid podemos contar com 430 litros, o que é espaço suficiente para levar a família de férias, com as respetivas bagagens e apetrechos. E esta ainda pode crescer 125 litros, se empurrarmos para a frente a segunda fila de bancos deslizantes.

Design exterior

Robustez, dinamismo e modernismo são locuções que me sugere o design exterior do Renault Austral. A juntar às jantes de 20 polegadas, a linha de cintura elevada, assim como a grelha frontal já com o novo símbolo da marca e a carroçaria de dois tons (opcional), fazem deste um SUV muito interessante. Assim se disponha de, pelos menos, 33.300 euros – valor de partida para este modelo. A versão que conduzi é a mais cara – custa 45.300 euros (mais opcionais).

O modelo já está disponível para encomenda nos concessionários Renault em três níveis de equipamento – só o de entrada não está disponível na especificação de design desportivo Esprit Alpine – com as primeiras unidades a ser entregues em janeiro de 2023.

Ao volante da versão E-Tech Hybrid

Ainda que esteja também disponível em duas versões mild hybrid, foi no AustralE, o tal com motorização híbrida “a sério”, que concentrei a minha atenção. Para a estrada levei o de 200 cv de potência combinada – há um outro de 160 cv – debitada pelo motor 1.2 a gasolina, o qual está acoplado a um motor elétrico de 50 kW e a um gerador que carrega a bateria de 2 kWh. Desta forma conseguimos arrancar e efetuar manobras sempre em modo elétrico.

Sempre disponível, suave e “bem ligado” a uma caixa automática multimodo inteligente, o sistema de propulsão mostrou-se capaz e bem desenhado para levar para a frente este Austral, qualquer que seja o tipo de condução e a estrada escolhida. E com a opção do sistema 4Control, que faz com que as rodas traseiras tenham um ângulo de viragem de até 5˚, a dinâmica sai melhorada.

Por se tratar de um híbrido (não daqueles que é preciso ligar à ficha), importa dizer que o novo SUV da Renault, segundo esta, pode circular em ambiente urbano em modo elétrico durante 80% do tempo. Assim é possível obter uma economia de combustível de 40% em comparação com um convencional motor a gasolina. O consumo anunciado desta versão é de 4,7 l/100 km.

Quanto aos 32 sistemas de ajuda à condução presentes no Austral, como o Active Driver Assist, estão lá para garantir que temos uma condução sem sobressaltos e que a segurança é igualmente um ponto forte deste modelo.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Sabias que 1 em cada 4 EV utilizam baterias da Coreia do Sul?
Preço da gasolina e do gasóleo desce na próxima segunda-feira. Vê aqui
Autocarro português a hidrogénio está a chegar à Europa