Mobilidade

Mobilidade elétrica em Portugal necessita de mais incentivos para crescer

ACAP acredita que Governo tem de criar medidas aliciantes para impulsionar a compra de veículos elétricos e híbridos
ACAP pede mais incentivos (Foto: A. Shkraba/Pexels)
ACAP pede mais incentivos (Foto: A. Shkraba/Pexels)

O secretário-geral da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), Hélder Pedro, acredita que deve haver mais incentivos para a compra de veículos híbridos e elétricos, de forma a se impulsionar a mobilidade elétrica.

Falando à margem da apresentação do estudo “As Redes de Retalho Automóvel em Portugal – O presente e o futuro do setor”, o secretário-geral da ACAP citou dados do mesmo, frisando que 50% dos inqueridos estão dispostos a comprar um veículo elétrico ou híbrido.

O estudo destaca também que um em cada dois consumidores acredita que o seu próximo carro será eletrificado e que 90% está disposto a pagar, no máximo, 35 mil euros por uma viatura com motorização elétrica, no caso de marcas premium. Para as marcas generalistas, o limite assenta nos 20 mil euros.

Se a opção, como o nosso Governo e a União Europeia dizem, é a mobilidade elétrica, também devem os poderes públicos fazer a sua parte, incentivando e compensando, e o Fundo Ambiental serve exatamente para isso”, acrescentou o responsável, que apontou que a maioria dos portugueses “não têm ainda capacidade financeira para fazer essa troca”, referiu Hélder Pedro à Lusa.

Durante a apresentação do estudo, foram apresentadas várias possíveis medidas para impulsionar a mobilidade elétrica em Portugal. Entre elas, a implementação de um programa de incentivos diretos à aquisição de elétricos, que fosse consistente e previsível, a utilização de fundos do PRR para apoio e a recuperação dos incentivos ao abate de veículos em fim de vida.

(Fotos: A. Skraba/Pexels, E. Mclean/Unsplash e Pixabay)

Continuar a ler
Home
Combustíveis: gasóleo vai finalmente descer na próxima segunda-feira
Supervan desportiva de entregas rápidas com 1.470 kW
Carros elétricos usados. Uma boa opção? O que ter em conta?