Mobilidade

Índia rende-se a veículos elétricos mas não propriamente a automóveis

Veículos elétricos são poucos nas estradas da Índia, mas espera-se que segmento cresça, especialmente no caso dos motociclos
Texto
Estrada na Índia com motociclos (foto: Ibrahim Rifath/Unsplash)
Estrada na Índia com motociclos (foto: Ibrahim Rifath/Unsplash)

A mobilidade vive-se de maneira diferente dependendo do ponto do mundo. Há países, como Portugal e os Estados Unidos, onde os carros dominam e que agora começam a passar de motores a combustíveis fósseis para elétricos. Na Índia, a tendência é ligeiramente diferente. Aqui são os veículos de duas rodas que mais se vendem e parece que vão começar a ser elétricos.

Neste país asiático, os motociclos são o principal veículo para deslocações por duas grandes razões. Por um lado, as estradas não têm qualidade, sendo muitas vezes em terra batida. Por outro, os baixos rendimentos fazem com que a população não tenha, na maioria das vezes, como investir num automóvel. Os carros ficam para quem se desloca para fora das cidades com regularidade.

Estrada na Índia - AWAY
Pessoas usam estrada em estradas com pouca qualidade na Índia (foto: Charl Folscher/Unsplash)

O problema é que, numa altura em que o mundo tenta baixar as suas emissões, a adesão aos elétricos é ainda baixa na Índia. Por isso, o Governo está a estabelecer objetivos ambiciosos para aumentar a adesão de elétricos nas estradas. O foco estará nos veículos de duas rodas.

De acordo com projeções da Bain & Company, uma empresa de consultoria, na Índia, o mercado de elétricos de duas rodas deverá crescer entre 40% e 45% até 2030, esperando-se vendas anuais de entre 12 e 13 milhões de unidades. Já os veículos de quatro rodas irão crescer apenas 15% a 20%, alcançando vendas de um milhões por ano, também até 2030.

Para que estes números se tornem uma realidade, é essencial que surjam mais incentivos à troca de veículos a combustíveis por elétricos. O governo indiano já tem criado algumas medidas para impulsionar a transição.

Estrada na Índia - AWAY
Motociclo em estrada na Índia (foto: Bikas Das/AP)

De acordo com a Agência Internacional de Energia, citada pela CNBC, programas do Governo têm alocado fundos para aumentar a produção de autocarros elétricos e de táxis e está a ser dada isenção de impostos de estrada e deduções a quem adquire veículos elétricos.

Outro ponto importante em que a Índia tem apostado é na criação de mais estações de carregamento, algo essencial para levar as pessoas a fazer a transição.

No relatório da Bain & Company, é referido que é essencial expandir os pontos de carregamento elétrico para suportar o aumento de veículos elétricos na estrada e para não criar aquilo que é conhecido como a ansiedade da autonomia, o receio de se ficar sem bateria no veículo antes de se conseguir chegar a um sítio para o carregar.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Plano da União Europeia vai ajudar a salvar as abelhas
Base logística do Intermarché já tem painéis solares fotovoltaicos
Antártida tem um novo iceberg 15 vezes maior do que Lisboa