Mobilidade

Primeiros quatro barcos elétricos chegam ao rio Tejo até junho de 2023

Ao todo vão ser dez novos navios com propulsão elétrica que vão integrar a frota da Transtejo-Soflusa até 2024
Texto
Primeiros barcos elétricos chegam à Transtejo até junho de 2023
Primeiros barcos elétricos chegam à Transtejo até junho de 2023

A Transtejo, empresa que assegura as ligações fluviais entre a Margem Sul e Lisboa, irá receber os primeiros quatros navios elétricos de um total de dez entre dezembro deste ano e junho de 2023. A encomenda foi adjudicada em 2020, e a primeira entrega estava prevista para abril de 2022, tendo-se atrasado.

Neste momento, de acordo com a administração da Transtejo-Soflusa em declarações à Lusa, os primeiros quatro navios elétricos irão chegar entre o fim do ano e os primeiros seis meses de 2023, quatro até ao final de 2023 e os restantes dois chegam à frota da empresa de transportes fluviais em 2024.

Os navios elétricos começarão a ser usados assim que as tripulações receberem a formação necessária.

A aquisição dos dez navios elétricos a integrar a frota da Transtejo-Soflusa foi adjudicada ao estaleiro espanhol Astilleros Gondán em outubro de 2020 com entregas a começarem em 2020. O contrato entre as duas entidades terá apenas sido assinado em janeiro de 2021.

O valor do investimento, aprovado apenas este ano pelo Governo, perfaz 52,4 milhões de euros.

Com a chegada das dez novas embarcações, a empresa de transporte fluvial espera reduzir as suas emissões de gases de efeito estufa que, em 2019, foi de cerca de 13.122 toneladas de CO2, de acordo com a Lusa.

Avarias nos navios da Transtejo-Soflusa têm vindo a aumentar

Nos últimos três anos, a taxa de embarcações aptas para fazer a ligação fluvial entre a Margem Sul e Lisboa tem vindo a diminuir, situando-se nos 60% nos primeiros sete meses de 2022.

A ligação entre as duas margens tem vindo a sofrer vários constrangimentos, em parte devido a greves dos trabalhadores, mas também por causa de avarias que têm obrigado a supressões nos transportes.

De acordo com a Lusa, nos últimos sete meses houve um aumento de 9% no número de avarias na frota total.

Barco Transtejo/Softlusa (Foto: G. Berges/Flickr)

Apesar dos constrangimentos no transporte, a empresa salienta que tanto a Transtejo como a Soflusa têm cumprido as suas obrigações contratuais.

A Transtejo é responsável pela ligação do Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão a Lisboa, enquanto a Soflusa faz a travessia entre o Barreiro e o Terreiro do Paço.

Atualmente, de acordo com a empresa, a Transtejo - Soflusa tem 429 trabalhadores no seu quadro de pessoal, dos quais 242 (56%) são trabalhadores marítimos.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares PSP. Todas as localizações para o mês de outubro
Preço dos combustíveis vai subir para a próxima semana. A nossa previsão aqui
Eletricidade e gás ficam mais caros dia 1 de outubro