Mobilidade

Polestar desafia Tesla e estreia-se em Portugal

Construtor de origem sueca apresenta o modelo Polestar 2, já disponível para encomenda online

É oficial a entrada no mercado português de mais uma marca automóvel exclusivamente dedicada à produção de modelos elétricos – a Polestar. A marca sueca do segmento premium detida pelos chineses da Geely, também proprietários da Volvo, chega ao nosso país com o modelo de estilo fastback Polestar 2, com preços de venda a partir de 49.900 euros.

Com o objetivo de simplificar a escolha dos clientes, o Polestar 2 oferece três configurações diferentes do conjunto motor elétrico/ bateria e apenas três pacotes de opções.

Em Portugal, os concessionários físicos da Polestar – Polestar Spaces e Polestar Destinations, como a própria lhes chama – vão abrir portas a partir do quarto trimestre deste ano, primeiro no Porto e só depois em Lisboa. Nesses espaços os clientes poderão interagir fisicamente com a marca e falar com os “Polestar Specialists”, bem como explorar o veículo com mais detalhe. Até à abertura destes espaços, todo o processo de compra será realizado online.

Quanto ao modelo com que a marca sueca se estreia no nosso país, trata-se de um compacto que pretende rivalizar com outras propostas elétricas do nível premium, tal como os modelos da Tesla. De design minimalista, ao bom estilo nórdico, prima pelo uso de materiais sustentáveis e pela tecnologia de vanguarda.

Lançado internacionalmente em 2020, o Polestar 2 estará disponível em Portugal em duas versões de motor único de 170 kW: a de autonomia standard (até 474 km), equipada com uma bateria de 69 kWh, e a de autonomia longa (até 542 km), cuja bateria tem uma capacidade de 78 kWh.

Há ainda uma outra versão de autonomia longa, mas equipada com dois motores elétricos e bateria de 78 kWh. A potência total é elevada para 300 kW, ao passo que a autonomia é de até 482 km.

Continuar a ler
Home
Combustíveis: gasóleo vai finalmente descer na próxima segunda-feira
Supervan desportiva de entregas rápidas com 1.470 kW
Carros elétricos usados. Uma boa opção? O que ter em conta?