Mobilidade

Novo barco elétrico de transporte de passageiros voa sobre a água

Empresa sueca criou embarcação 100% elétrica e com hidrofólios para impulsionar transporte de passageiros sustentável

Será o transporte público navegável uma solução para ajudar as cidades a diminuir o trânsito nas estradas e a melhorar a mobilidade? A Candela, uma empresa de barcos elétricos sueca, acredita que sim e, por isso, desenvolveu a embarcação para transporte de passageiros que, além de ser 100% elétrica, tem a particularidade de ter hidrofólios.

A embarcação P-12 da Candela foi criada para revolucionar o transporte nos canais aquáticos de grandes cidades, substituindo os ferryboats a combustíveis fósseis. É, por isso, uma solução para transportes públicos que, de acordo com a empresa, tem um custo por milha e por passageiro 90% inferior ao de uma embarcação tradicional.

Uma característica que chama a atenção quando se olha para o P-12 é a estrutura inferior com uma asa, que se estende a partir do casco em direção à água. Trata-se dos hidrofólios que funcionam quase como uma asa de avião, criando uma força que eleva o barco da água, ajudando a diminuir a resistência. Desta forma, o P-12 não navega. Ele praticamente voa.

A utilização dos hidrofólios – uma tecnologia presente em todas as embarcações apresentadas pela Candela até agora – permite que o P-12 use menos 80% da energia de um navio convencional.

Em termos ambientais, este barco elétrico é também uma opção interessante, especialmente por dois motivos. O facto de ter motorização elétrica faz com que não tenha emissões poluentes enquanto opera. Além disso, por não ser necessário proceder-se a trocas de óleo, não há risco de derrames na água.

Tendo em consideração o baixo consumo de energia, a necessidade de pouca manutenção e o aumento do número de passageiros, a Candela estima que o custo de operações de um P-12 é 40% inferior ao de um ferry comum.

Especificações do Candela P-12

O P-12 permite transportar até 30 passageiros, tendo espaço para bicicletas e cadeiras de rodas.

Graças ao motor de 88 kW e aos hidrofólios, a embarcação de passageiros elétrica tem uma velocidade máxima de 30 nós – cerca de 55,6 km/h – sendo por isso, de acordo com a Candela, o navio elétrico mais rápido até à data. A velocidade de serviço anunciada varia entre os 25 e os 27 nós (46,3 km/h – 50 km/h).

A bateria de 190 kWh garante uma autonomia de 92,6 km a uma velocidade de 25 nós. De acordo com a Candela, o barco consegue operar durante cerca de três horas antes de ter de ser carregado.

Com um carregador DC de 200 kW, a embarcação elétrica vai dos 10 aos 85% em cerca de 45 minutos.

Testes-piloto no transporte de passageiros começa em 2023 em Estocolmo

Estocolmo, na Suécia, foi a cidade escolhida para o teste-piloto do Candela P-12.

No fim de 2022, uma destas embarcações vai entrar na frota de ferries de transportes públicos da cidade. No início de 2023, vai começar a transportar passageiros numa das principais rotas de Estocolmo.

O teste vai decorrer até ao final de 2023 e a empresa pretende recolher informações sobre a performance do barco elétrico quando está em operações. Os dados recolhidos vão ser, acima de tudo, sobre manobrabilidade, conforto, tempos de carregamento e barulho.

Continuar a ler
Home
Alterações climáticas impactam nascimento das tartarugas
Preço dos combustíveis desce hoje: vê a nossa previsão
Descobre este veículo de transporte coletivo autónomo e a hidrogénio