Mobilidade

Ao volante do novo elétrico Renault Mégane E-Tech nas margens do Douro

Quinta geração do Mégane é um automóvel totalmente novo. Não vem substituir o atual, vem eletrificar o seu nome

Sim é um Mégane; sim é mesmo da marca Renault; e sim, tem motorização elétrica. O novo Mégane E-Tech Elétrico representa a quinta geração de um modelo automóvel bem conhecido do grande público, que irá conviver com a atual, a quarta, ainda disponível com unidades híbridas e a combustão.

Mais de 10 milhões de unidades vendidas depois, o Mégane entra numa nova era: a da eletrificação. A Renault afirma que este E-Tech Elétrico é o seu lançamento mais importante dos últimos tempos. Por isso não esconde que a seleção do nome Mégane para a sua nova proposta 100% elétrica se deve à força e reconhecimento que este tem junto dos consumidores, mesmo quando o novo não tem nada que ver com o atual.

O Mégane E-Tech Elétrico é um veículo totalmente novo, seja na arquitetura do chassis, no design, nas motorizações ou nas soluções tecnológicas. Depois de já termos estado na sua apresentação internacional, fomos agora conhecê-lo mais de perto e conduzi-lo junto às bonitas margens do Douro, quando se aproxima o arranque da comercialização, marcado para o início de setembro.

Autonomia para longas viagens

A versão com que tomámos contacto estava equipada com o motor elétrico de 160 kW (220 cv), com bateria de 60 kWh, para a qual a autonomia anunciada pelo construtor é de 450 km na norma WLTP. Percorremos 220 km, entre autoestrada e estradas sinuosas, tendo chegado ao fim com um consumo médio de 18,3 kWh/ 100 km, segundo os dados do computador de bordo. A marca anuncia 16,1 kWh/ 100 km.

Com um estilo de condução por vezes mais suave e noutras não tanto, feitas as contas, verificámos que, nesta viagem, a autonomia real desta versão foi de 364 Km, ou seja, menos 86 km do que o anunciado pelo fabricante. Ainda assim, um valor suficiente para enfrentar longas viagens sem receio.

O contacto que tivemos com a nova proposta 100% elétrica da Renault serviu para comprovar que estamos perante um automóvel genericamente bem conseguido e muito completo. Ao nível dinâmico, destaque para o seu bom comportamento em diferentes tipos de piso e para o elevado conforto.

Diversão e agilidade

Construído sobre a nova plataforma CMF-EV da Aliança Renault/ Nissan/ Mitsubishi, exclusiva para automóveis elétricos, o Mégane E-Tech Elétrico é, sem dúvida, um modelo divertido de conduzir. Para tal, muito contribuem o baixo centro de gravidade (menos 90mm face ao atual Mégane), a direção muito direta, o baixo peso, e a aceleração instantânea. Os 0 aos 100 km/h são feitos em 7,4 segundos com o motor de 160 kW.

O peso causado pela adição de baterias (um “problema” comum a qualquer automóvel elétrico) foi mesmo uma das grandes preocupações dos engenheiros do construtor francês na conceção deste Mégane elétrico.

No seu caso a questão foi bem contornada. As baterias de apenas 11 cm de altura pesam 395 kg e o novo motor pesa apenas 145 kg (10% menos do que a unidade utilizada atualmente no ZOE). O resultado é um automóvel mais leve (1513 kg a 1636 kg dependendo da versão) e mais ágil.

Ao nível da mecânica importa ainda referir o sistema otimizado de travagem regenerativa, com quatro níveis selecionáveis através das patilhas no volante, que permite ao novo modelo recuperar energia à medida que abranda (quando se levanta o pé do acelerador).

Este sistema, muito útil e intuitivo na utilização, e ajuda a melhorar a eficiência e a autonomia da bateria, ao mesmo tempo que exige menos dos travões.

Para além do motor e bateria presente na unidade que ensaiámos, o Mégane E-Tech Elétrico está também disponível com uma unidade de 96 kW (130 cv) e uma bateria de 40 kWh, para a qual é anunciada uma autonomia de até 470 km.

Tecnologia e serviços by Google

O novo elétrico francês é também um automóvel carregado de tecnologia. No interior, para além da boa habitabilidade e da elevada capacidade da mala (440 litros), o destaque vai para o novo ecrã OpenR, em formato de “L” invertido, que integra o painel de instrumentos e o sistema de infoentretenimento. A área para este último pode ir até 12 polegadas.

Quanto ao sistema multimédia, é o OpenR Link, desenvolvido em conjunto com a Google, o que permite incluir o Google Assistant, o Google Maps e o Google Play, entre muitas outras aplicações. Está também disponível Apple CarPly via wireless.

Os preços do Mégane E-Tech Elétrico começam nos 35.850€ da versão de entrada (equilibre) e vão até aos 48.350€ da versão de topo (iconic). Há ainda duas versões intermédias – evolution e techno.

(artigo modificado a 22.07.2022 devido a incorreções na autonomia)

Continuar a ler
Home
Alterações climáticas impactam nascimento das tartarugas
Preço dos combustíveis desce hoje: vê a nossa previsão
Descobre este veículo de transporte coletivo autónomo e a hidrogénio