Mobilidade

Nova versão do Polestar 2 criada para testes no Círculo Polar Ártico

Polestar 2 Artic Circle está equipado com amortecedores especialmente desenvolvidos, jantes de 19” e pneus de inverno com 490 pregos de 4mm

Se muitos construtores de automóveis já escolhem as zonas mais geladas da Escandinávia para desenvolver os seus testes de inverno, naturalmente que os suecos da Polestar, a “jogar em casa”, não poderiam escolher outro lugar que não o Círculo Ártico para levarem a cabo os seus rigorosos ensaios em ambiente ultrafrio.

O programa de testes do fabricante de veículos elétricos tem lugar a mais de 66 graus norte e uma duração de 15 semanas, de dezembro a março de cada ano. Durante este período, engenheiros e pilotos levam as máquinas ao limite, testando todos os componentes em condições particularmente exigentes, por vezes em temperaturas inferiores a 35 graus Celsius.

A afinação de um chassis sobre neve e gelo permite-nos desenvolver os nossos automóveis em câmara lenta e com maior precisão. Com níveis de aderência tão baixos, podemos sentir e analisar a dinâmica a um ritmo muito mais lento do que no alcatrão”, explica Joakim Rydholm, engenheiro chefe de chassis da Polestar.

Para um teste ainda mais especial, a marca sueca juntou o piloto de ralis amador Joakim Rydholm a uma versão única do seu modelo 2 Long Range Dual Motor com Performance Pack. O Polestar 2 “Artic Circle” apresenta mais 30 mm de altura ao solo, maior potência e binário (350 kW e 680 Nm) e pneus de inverno 245/35 R19, com pregos metálicos de 4 mm (490 por pneu).

As suspensões foram modificadas face à versão em comercialização – molas 30% mais suaves e amortecedores Öhlins de três vias especialmente concebidos e afinados para este exemplar – foram montados suportes adicionais nos dois eixos para aumentar a rigidez torcional e aplicado um sistema protótipo “launch control” com patilhas no volante.

Esta versão preparada para o clima extremo do Ártico está ainda equipada com jantes de rali da OZ com 19 polegadas, quatro focos dianteiros em led, placa de proteção do chassis em fibra de carbono e recebe uma pintura exclusiva em cinzento mate e branco.

A Polestar adianta que não a colocará em produção.

Continuar a ler
Home
Radares: onde vão estar instalados os controlos de velocidade da PSP em julho
Lisboa é considerada a cidade mais feliz do mundo
Painéis solares grátis? Descobre como teres acesso