Mobilidade

Nova moto elétrica dobrável adota conceito “retro-moderno”

Reinterpretação de um modelo Honda dos anos 1980, a elétrica Felo M-One surge com argumentos de vanguarda
Texto

Da China surge uma nova proposta de uma mini scooter elétrica com uma particularidade invulgar: foi pensada para ser transportada na bagageira de um automóvel compacto e por isso é dobrável. A M One é uma reinterpretação moderna de uma scooter dos anos 1980.

Desenvolvida pela Felo, a M-One foi a grande novidade apresentada pelo fabricante chinês de motos elétricas no Salão de Motos de Tóquio, que recentemente teve lugar na capital do Japão.

A nova moto junta a solução contemporânea da propulsão elétrica e um novo design a um conceito que, quando apareceu pela primeira vez, em 1981, deu que falar. Falamos da Honda Motocompo, na altura apresentada como uma prática solução de transporte que podia ser carregada até nos automóveis mais pequenos, com o seu guiador e banco escamoteáveis (ver galeria).

42 anos depois, a M-One é uma espécie de Motocompo moderna que surge com o mesmo propósito: oferecer aos seus utilizadores as vantagens da deslocação em moto e a praticidade de assumir um formato ultracompacto quando necessário, mas agora associada a um sistema de propulsão suave, silencioso e amigo do ambiente.

No fundo a Felo M-One poderá ser a solução ideal para quem vive nos subúrbios de uma grande cidade, já que poderá usar o automóvel para se deslocar até aos limites desta e, a partir daí, circular de scooter elétrica. Basta para isso tirá-la do porta-bagagens.

Felo M-One - AWAY
Felo M-One (foto: captura @Felo)

Na M-One podemos encontrar o mesmo conceito de guiador e banco escamoteáveis aplicado na Honda Motocompo. Mas ao contrário desta, que montava um motor de combustão, a nova proposta vinda da China está equipada com um motor elétrico de 1000W e uma bateria de 48V com cerca de 1kWh de capacidade, o que lhe dará 100 km de autonomia.

Dotada de uma tomada exterior de 220V, a M-One tem ainda a particularidade de oferecer a solução V2L (vehicle to load), ou seja, é possível ligar aparelhos elétricos à bateria da moto. O modelo tem como data provável de lançamento (na China) o último trimestre de 2023 e deverá custar cerca de 2700€.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares da PSP: vê onde vão estar na próxima semana, de 15 a 21 de abril
Mais uma marca chinesa em Portugal. XPeng chega já este ano
Robotáxi elétrico da Hyundai passou no exame de condução… mesmo sem condutor