Mobilidade

Nissan poderá apenas ter veículos eletrificados na Europa a partir de 2025

Normas Euro 7 para controlar emissões dos veículos levam Nissan a tomar decisão de acabar com motores a combustíveis fósseis na Europa
Nissan apresenta estratégia de mobilidade até 2030
Nissan apresenta estratégia de mobilidade até 2030

A Nissan planeia deixar de produzir veículos com motor a combustão interna na Europa quando a norma Euro 7 entrar em vigor. A norma europeia que irá regulamentar os motores de combustão deverá entrar em vigor em 2025.

Em entrevista à CNBC, o diretor de operações (COO) do construtor japonês, Ashwani Gupta, afirmou que, com a introdução das novas normas europeias, seria necessário criar nova tecnologia para limitar as emissões dos veículos a combustíveis fósseis, algo que iria encarecer o produto final.

Ashwani Gupta, diretor de operações da Nissan

Gupta acredita que se o custo de ter um automóvel elétrico for inferior ao de ter um veículo com motor a combustão, os consumidores vão escolher a opção mais em conta.

Por isso, a Nissan já decidiu que a partir do momento em que as normas estejam em vigor, não produzirá mais veículos de combustão interna na Europa.

Nissan Ariya, o novo veículo elétrico da marca

Na entrevista, o COO acrescentou ainda que a decisão tomada é referente a novos modelos com motor a combustão e não necessariamente aos que já estão ao mercado.

Em relação a manter veículos a combustíveis fósseis no resto do mundo, o COO refere que a Nissan irá continuar a produção enquanto tal fizer sentido para os clientes e para o negócio.

Em 2021, a Nissan foi um dos vários fabricantes que mostraram planos para a eletrificação da mobilidade.

A marca japonesa referiu que vai investir cerca de 15 mil milhões de euros ao longo dos próximos cinco anos para avançar com a eletrificação dos seus produtos, acrescentando que espera ter 23 novos modelos eletrificados até 2030, dos quais 15 serão 100% elétricos.

Continuar a ler
Home
Radares: onde vão estar instalados os controlos de velocidade da PSP em julho
Lisboa é considerada a cidade mais feliz do mundo
Painéis solares grátis? Descobre como teres acesso