Mobilidade

Avião elétrico da Rolls-Royce recordista de velocidade usa cortiça portuguesa

A Corticeira Amorim forneceu revestimentos de bateria para o Rolls-Royce "Spirit of Innovation"

Quando o avião elétrico da Rolls-Royce fez o primeiro voo inaugural ainda no decorrer do verão de 2021 a AWAY noticiou aqui o primeiro vídeo, imagens e algumas das parcerias conhecidas na altura.

Entre elas contava-se a Jaguar (assistência em terra), Yasa (motor elétrico), ATI (Aerospace Technology Institute, parceria tecnológica) e Eletroflight (propulsão e sistema de gestão elétrica). Agora ficou a conhecer-se mais uma parceria e esta é portuguesa da multinacional Corticeira Amorim.

O Rolls-Royce ”Spirit of Innovation” é detentor de dois recordes mundiais reconhecidos em janeiro de 2022: velocidade máxima de 345,4 mph (559,9 km/h) durante mais de 3 km, velocidade acima de 330,8 mph (532,1 km/h) durante mais de 15 km.

E durante estas verdadeiras “corridas aéreas” o “Spirit of Innovation” haveria de se tornar o avião 100% elétrico mais rápido do mundo alcançando uma velocidade de ponta de 387,4 mph (623 km/h).

Um Jaguar 100% elétrico foi o parceiro escolhido para apoio em terra

O “Spirit of Innovation” em detalhe

O Rolls-Royce “Spirit of Innovation” utiliza uma estrutura Sharp Nemesis NXT, concebida para competição e ultra-rápida tendo um design esguio e a lembrar alguns caças da 2ª Guerra Mundial (ver galeria de imagens).

Na componente de locomoção, a Electroflight projetou todo o sistema de propulsão e o sistema de bateria integrado para o “Spirit of Innovation”, usando três motores elétricos de fluxo axial (hélice frontal de 2.200 rpm e um motor elétrico com 400 kW), um sistema de alta voltagem YASA, com 750V, acoplado a um pack de bateria Murata com 6.480 células cilíndricas.

A empresa necessitava, então, de um material para a caixa da bateria que não fosse apenas estruturalmente robusto, mas também leve e extremamente resistente ao fogo.

É aqui que entram os compósitos de cortiça, fornecida pela Amorim Cork Composites (unidade da Corticeira Amorim), como revestimento de proteção térmica, do pack da bateria.

A multinacional portuguesa e a Electroflight, empresa especialista em armazenamento de energia para a aviação, criaram um aglomerado inovador de cortiça à prova de fogo para o interior da caixa da bateria.

Um Rolls-Royce nos céus (também) com engenharia portuguesa!

(Fotos: Rolls-Royce/Divulgação)

Continuar a ler
Home
Petróleo russo afinal pode ainda não ser alvo de embargo na União Europeia
A diferença que pode fazer uma tampa na garrafa. Vê aqui o projeto da Coca-Cola
Saga de filme de ação automóvel "Velocidade Furiosa 10" em Portugal