Atualidade

Top secret: avião espacial chinês aterra após 276 dias em órbita

Avião espacial chegou à Terra depois de ter partido em missão em agosto de 2022
Texto
Avião espacial X-37B da Força Aérea dos Estados Unidos (foto: Força Aérea dos Estados Unidos/AP)
Avião espacial X-37B da Força Aérea dos Estados Unidos (foto: Força Aérea dos Estados Unidos/AP)

Chegou de volta à Terra o avião espacial não tripulado da China que esteve em missão em órbitra por 276 dias. Este foi o segundo voo da aeronave secreta que ninguém sabe ao certo como é, mas que suspeitam que será semelhante ao usado pela Força Aérea americana.

Toda a missão, que teve início em agosto de 2022, está envolta em secretismo, e o comunicado da China não tem praticamente detalhes. Apenas refere que tudo correu bem e que a experiência foi um sucesso.

Não se sabe ao certo o que é que o avião espacial esteve a fazer durante os nove meses, embora haja suspeitas de que este está equipado com tecnologia avançada de imagem e vigilância, referem vários meios de comunicação. 

Avião espacial americano - AWAY
Avião espacial chinês será semelhante ao usado pela Força Aérea americana (foto: Força Aérea dos Estados Unidos/AP)

Em setembro de 2020, o avião espacial secreto da China fez o primeiro voo de teste que durou dois dias.

Nunca foram divulgadas imagens do avião espacial chinês, nem qualquer especificação. No entanto, com base na capacidade de carga do foguetão Long March 2F que lançou a nave espacial, há quem especule que possa ser semelhante ao X-37B da Força Aérea dos Estados Unidos.

O avião espacial americano aterrou o ano passado depois de ter estado em órbita por 908 dias naquele que foi o seu quinto voo desde que foi apresentado em 2010. Apesar de terem sido divulgadas imagens deste veículo espacial, a Força Aérea americana tem mantido segredo em relação às missões.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Vê como vai estar o preço dos combustíveis esta semana
Microcarro da Silence tem bateria amovível com rodinhas
Clássico Renault 5 renasce em versão elétrica e moderna