Sustentabilidade

Biodiversidade em risco pela falta de insetos polinizadores

Número dos insetos polinizadores tem vindo a diminuir o que impacta a biodiversidade e os alimentos
Texto

Quantas vezes não enxotaste um inseto que encontraste na rua ou em casa? São comuns – apesar de já não tanto como em outras épocas – e às vezes esquecemo-nos da sua importância para o ambiente e a biodiversidade. Se os insetos polinizadores desaparecerem, será também o fim de maior parte dos alimentos.

O alerta é deixado pela bióloga Carla Rego, vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Entomologia, que alertou para os problemas que a humanidade pode enfrentar com a diminuição do número de insetos, em declarações à Lusa.

Entre 70 e 80% da flora mundial depende da polinização por insetos, ainda que em alguns países esta também seja feita por aves e morcegos. O vento também pode dar uma ajuda, mas há exemplos, como os morangos, que ficam maiores se forem polinizados por insetos.

Borboleta - AWAY
Entre os vários polinizadores estão as borboletas (foto: Lenstravelier/Unsplash)

Simplificando, sem insetos, a polinização torna-se mais difícil, e sem polinização, não teríamos alimentos, refere Carla Rego. A China, exemplifica, "foi dos primeiros pontos do globo a confrontar-se com a ausência de polinizadores, devido ao uso indiscriminado de pesticidas, e já são pessoas que estão a fazer a polinização".

A União Europeia (UE) também está preocupada com o declínio dos insetos polinizadores que aponta como essenciais para os ecossistemas e para a biodiversidade.

De acordo com a UE, a grande redução de colónias de abelhas, dos insetos polinizadores mais conhecidos, representa uma “crise global”. Menos polinizadores, como são também as borboletas ou as formigas - é sinónimo do declínio das plantas e de impacto negativo na segurança alimentar.

Escaravelho - AWAY
Escaravelhos são insetos polinizadores (foto: Joana Pires/Unsplash)

O que está por trás do desaparecimento dos insetos? Vários fatores! A agricultura intensiva, pesticidas, inseticidas e herbicidas, as alterações climáticas, os fenómenos climáticos extremos ou a poluição atmosférica são apenas alguns dos responsáveis pela diminuição do número destes animais.

À Lusa, a bióloga salientou que é importante que as pessoas fiquem mais sensibilizadas para a importância dos insetos, afirmando que este trabalho deve começar nas escolas. É importante que se fale do papel dos insetos para a biodiversidade e para os ecossistemas.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
5 dicas para usares tecnologia de forma ambientalmente responsável
Estes painéis solares de cor terracota são discretos e quase desaparecem no telhado
Primavera sem andorinhas? Número destas aves está em declínio