Atualidade

Brasil: número assustador de incêndios na Amazónia supera máximo de 12 anos

Greenpeace Brasil acusa governo de falta de política ambiental e congresso de criar leis que permitem a destruição da Amazónia
Texto
Incêndios na Amazónia (Nilmar Lage / Greenpeace Brasil)
Incêndios na Amazónia (Nilmar Lage / Greenpeace Brasil)

Dados revelados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) no final da semana passada revelam que no mês de setembro houve um aumento impressionante do número de incêndios na Amazónia, com uma subida de 147% em apenas um mês.

Na comparação com o mês homólogo de 2021 verifica-se que em 2022 foram registados 41.282 focos de incêndio na Amazónia contra 16.472 a maior subida dos últimos 12 anos.

O estado do Pará e Amazonas têm sido os mais afetados e estão a bater recordes de incêndios desde que existe monitorização dos incêndios.

De acordo com a Greenpeace Brasil estes incêndios são “fruto da falta de uma política ambiental nos últimos anos e de um congresso que cria projetos de lei como a legalização da expropriação indevida de terras, invasão das terras indígenas e fim de licenciamentos ambientais.”

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Cortiça portuguesa no interior dos elétricos Mobilize
Autocarro português a hidrogénio está a chegar à Europa
Maior central híbrida solar e hidroelétrica de África está a nascer no Gana