Energia

Hyundai Mobis vai construir duas novas fábricas na Coreia do Sul

Investimento de mil milhões de euros tem como objetivo a construção de duas novas fábricas destinadas à produção de sistemas fuel cell
Hyundai Mobis
Hyundai Mobis

A nova corrida do universo automóvel tem o hidrogénio como a sua principal meta e são diversos os fabricantes que já se encontram a investir nesta tecnologia, com o objetivo de serem os primeiros a conquistar uma apetecível fatia de mercado assim que a tecnologia começar a ter uma maior implementação.

No caso da Hyundai Mobis, acaba de ser feito um investimento muito próximo de mil milhões de euros, destinado à construção de duas novas fábricas. Estas vão ter a missão de produzir sistemas de baterias para os sistemas de hidrogénio, sendo que o objetivo da Hyundai também está relacionado com o deseja de acelerar a economia do hidrogénio.

Hyundai Mobis (foto: ETC-USC/Flickr)

A cerimónia de início da construção teve lugar no passado dia 7 de outubro no complexo industrial da cidade de Cheongna, em Incheon, e contou com a presença do Presidente Moon Jae-in e do Vice-Primeiro Ministro Hong Nam-ki.

O início da produção em massa está já agendado para a segunda metade de 2023, sendo que nesta altura, a produção prevista destas novas fábricas deverá alcançar as 100 mil células de hidrogénio por ano, firmando ainda mais a posição da Hyundai Mobis como a marca com a maior capacidade de produção de células de combustível em todo o planeta.

Incheon, Coreia do Sul (foto: GGGGGUK/Flickr)

Além destas duas novas unidades, a Hyundai conta ainda com uma terceira fábrica, na cidade de Chungju, que já se encontra em funcionamento desde 2018 e tem uma capacidade de produção anual em torno dos 23 mil sistemas de células de hidrogénio.

Nas palavras de Sung Hwan Cho, Presidente e CEO da Hyundai Mobis, “apesar das incertezas, incluindo a COVID-19, decidimos fazer este investimento em larga escala para assegurar a competitividade líder do mercado na indústria global de células de combustível”.

Continuaremos a investir mais em instalações e a reforçar a nossa capacidade de I&D para o desenvolvimento da indústria do hidrogénio e expandir o ecossistema”, acrescentou Sung Hwan Cho.

Além do sector automóvel, os sistemas de hidrogénio produzidos pela Hyundai destinam-se também a maquinaria de construção e a equipamento logístico.

Continuar a ler
Home
Petróleo russo afinal pode ainda não ser alvo de embargo na União Europeia
A diferença que pode fazer uma tampa na garrafa. Vê aqui o projeto da Coca-Cola
Saga de filme de ação automóvel "Velocidade Furiosa 10" em Portugal