Fantástico

Aconteceu a 3 de março: o voo solitário de Steve Fosset em 2005

Em 2005 Steve Fossett tornou-se no primeiro homem a realizar um voo solitário em redor do mundo sem reabastecimento
Texto
Steve Fosset (Fotos: Charlie Riedel/Associated Press)
Steve Fosset (Fotos: Charlie Riedel/Associated Press)

O norte-americano Steve Fossett foi um homem de negócios, empreendedor e fantástico aventureiro. Nasceu em 1944, na Califórnia, fez fortuna nos mercados financeiros, mas ficou conhecido pelas várias proezas e aventuras que protagonizou.

Fosset recebeu os primeiros holofotes da imprensa internacional em 1985 quando decidiu atravessar a nado o Canal da Mancha, entre França e Inglaterra.

Depois teve várias aventuras, como corridas de trenós no Alasca (em 1992) e até duas participações nas míticas 24 horas de Le Mans (em 1993 e 1996 com protótipos Porsche da Kremer). O multimilionário juntou ainda ao curriculum um Paris-Dakar em 1994.

Sem conquistas ao volante, o excêntrico aventureiro virou-se para o mar. Em 2001, Fosset, haveria de conquistar um recorde que ficou por bater durante muito tempo. Atravessou o Oceano Atlântico em quatro dias e 17 horas, retirando quase 2 dias ao anterior recorde.

Em setembro de 1993, Fossett obteve licença para pilotar balões de ar quente e, dois anos depois, foi a primeira pessoa a atravessar sozinha o Oceano Pacífico num balão. Quatro anos depois tentou ser a primeira pessoa no mundo a atravessar o globo a bordo de um balão e sem paragens.

Utilizou o "Solo Spirit", um balão a hélio e hidrogénio, no qual era possível controlar a temperatura de modo a conservar o combustível. Falhou o objetivo, mas marcou vários recordes.

Em 1998, tentou, juntamente com o milionário Richard Branson, dono da Virgin, ser o primeiro atravessar o globo sem paragens, mas o balão desta dupla caiu no Pacífico junto ao Havai. Ainda não era o ponto final da aventura aérea.

Em agosto de 2001, fez nova tentativa a solo, mas a travessia, iniciada na Austrália, acabou no Brasil, onde foi forçado a aterrar devido ao mau tempo.

O voo a 3 de março de 2005

Steve Fossett, então com 60 anos, haveria de conseguir completar um voo solitário à volta do mundo sem reabastecimento, depois de levantar a 1 de março e aterrar, 67 horas depois, a 3 de março de 2005, no mesmo aeroporto.

O monomotor ultraleve Virgin Atlantic Global Flyer, passou por vários problemas relacionados com o combustível durante uma incrível aventura de 36.895 quilómetros, mas aterrou, após 67 horas de voo, sem reabastecimento, no aeroporto de Salinas, no Kansas (Estados Unidos da América).

O projeto foi na altura financiado pelo seu amigo, filantropo e fundador da Virgin Atlantic Richard Branson.

Steve Fossett, um aventureiro toda a vida, desapareceu em 2007 após ter descolado de uma pista de aviação em Reno no Nevada. Depois de algum mistério e especulação sobre a sua possível sobrevivência, a sua morte só seria oficialmente reconhecia em fevereiro de 2008, após uma longa batalha legal de sua esposa.

Em setembro de 2008 um explorador encontrou ossadas junto a um avião e após reconhecimento de ADN foi então definitivamente confirmada a morte de Fosset.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
5 dicas para usares tecnologia de forma ambientalmente responsável
Estes painéis solares de cor terracota são discretos e quase desaparecem no telhado
Primavera sem andorinhas? Número destas aves está em declínio