Evasão

Quantas horas passas a limpar o carro, depois de um passeio com o teu cão?

A Jeep fez um estudo inédito sobre cães lamacentos e hábitos de limpeza após passeios. O objetivo é salientar as vantagens do Wrangler

O que têm em comum a maioria das raças de cães e os automóveis da marca Jeep? Aparentemente ambos se sentem muito confortáveis em realizar passeios fora de estrada, onde a presença de lama é abundante. O problema é que depois de “caminhadas” tão divertidas vem a necessidade de deixar tudo limpo, habitualmente a parte mais aborrecida, ou será que não?

Para nos falar da vantagem que oferece o seu modelo Wrangler, quando se trata de deixar o interior impecável após um passeio canino, a Jeep resolveu efetuar um estudo sobre as raças “mais lamacentas” e o tempo que os seus donos despendem nas tarefas de limpeza, seja do próprio cão, do carro, ou da casa.

Estudo revela quantas horas passamos a limpar o carro

Num inquérito realizado a 2 mil donos de cães no Reino Unido, a marca do grupo Stellantis concluiu que cada um destes passa 70 horas por ano a limpar os vestígios de lama do seu amigo canino, o que equivale a 36 dias do período médio de vida de um cão.

Em média, 23 horas por ano são passadas a limpar cães lamacentos, enquanto pouco mais de 24 horas são despendidas a limpar a casa e 22 horas a limpar o carro. Considerando um período de uma semana, 61% dos donos “mimam” os seus cães com, pelo menos, uma limpeza completa, enquanto que 35% limpam o seu carro após um passeio que tenha envolvido muita lama, no mínimo uma vez.

Para os proprietários do Wrangler, essa tarefa está particularmente facilitada, salienta a Jeep. Por baixo dos tapetes que equipam o modelo, encontram-se umas tampas que podem ser facilmente removidas para permitir a drenagem de água.

Significa isto que a limpeza pode ser feita com uma mangueira, o que torna todo o processo mais fácil e rápido, por oposição aos cuidados que são necessários e ao tempo que é preciso investir na limpeza de um automóvel sem aquela característica.

Peritos forenses do The James Hutton Institute

Imbuída do espírito canino, a Jeep quis ainda saber qual a raça mais lamacenta do mundo, o que a levou a colaborar com peritos forenses do The James Hutton Institute num estudo inédito para apurar quais os cães que agarram mais lama nos seus passeios diários.

O título de cão mais “enlameado” foi para o Yorkshire Terrier por ter recolhido uma proporção maior de terra do que qualquer outro cão, em comparação com o seu próprio peso corporal. A iniciativa deu origem a filmes, a fotos e até a um divertido calendário repleto de cães lamacentos.

Continuar a ler
Home
Radares: onde vão estar instalados os controlos de velocidade da PSP em julho
Lisboa é considerada a cidade mais feliz do mundo
Painéis solares grátis? Descobre como teres acesso