Energia

Energia solar supera eólica no Brasil e torna-se 2.ª maior fonte energética

Incentivos económicos, menores custos de instalação e preocupações ambientais impulsionaram novos projetos em 2022
Texto
Painéis solares no Brasil (foto: Carlos Osorio/Associated Press)
Painéis solares no Brasil (foto: Carlos Osorio/Associated Press)

A produção de energia solar fotovoltaica no Brasil atingiu 23,9 gigawatts (GW) em 2022 e tornou-se a segunda maior fonte energética local ultrapassando a potência instalada de energia eólica que registou 23,8 GW. Em primeiro lugar no Brasil mantêm-se a produção hidroelétrica.

Os dados referentes a 2022 foram avançados à imprensa internacional pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) que referiu um crescimento de mais de 60 por cento de capacidade instalada de energia solar em todo o Brasil.

energia solar no Brasil - away
Painéis solares em favela na Escola Tia Percilia, Rio de Janeiro/Brasil (foto: Bruna Prado/AP)

De acordo com a Absolar a energia solar terá agora um peso de 11,2% da capacidade instalada do país, atrás da hidroelétrica que contribui com 51,3% do total de capacidade de produção de energia instalada.

Energia Solar Brasil - AWAY
Topo do Babilónia Rio de Janeiro Hostel, Brasil (foto: Bruna Prado/AP)

O crescimento de projetos de energia solar é atribuído aos fortes incentivos fiscais (em particular a isenção de taxa pelo uso de rede de distribuição), no entanto na próxima 6.ª feira dia 6 de janeiro estes deverão terminar e o surgimento de novos projetos poderá ficar comprometido.

A EDP anunciou recentemente um acordo para o fornecimento de novas centrais solares para 365 agências do Banco do Brasil.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Barco à vela produzido com algas e plástico reciclado inspira o futuro
Comer carne ou ser vegan? Qual a dieta com menos emissões de carbono?
Limitar o aquecimento global a 1,5ºC parece tarefa impossível diz novo estudo