Energia

EDP tem 100 milhões de euros para investir em startups da transição energética

Valor para investir em startups inovadoras que contribuam para respostas ás alterações climáticas mais do que duplica até 2025
Texto
EDP solar
EDP solar

A EDP Ventures quer duplicar até 2025 o seu investimento em startups e empresas cuja viabilidade já foi comprovada e que tenham desenvolvido soluções que possam contribuir para dar resposta aos desafios das alterações climáticas e à exigência da transição energética, como são os casos de projetos na área da energia solar e energia eólica, entre outros.

A EDP tem 100 milhões de euros disponíveis para investir globalmente em soluções que possam ter impacto no negócio, mais do dobro dos 45 milhões de euros investidos na última década.

A empresa de capital de risco do grupo EDP realizou o seu primeiro investimento, em 2011 e, desde aí, a EDP Ventures já investiu 45 milhões de euros em 35 startups com soluções aplicáveis ao setor elétrico. Alguns exemplos de casos de sucesso à escala global são a Feedzai, a Principle Power ou a Net2Grid. Já em 2021, a EDP Ventures realizou investimentos em startups com soluções de transição energética, como a Yotta Energy, Relectrify ou Voltbras.

De acordo com o comunicado da empresa a EDP Ventures procura startups em fase de scale-up – com provas dadas sobre o seu modelo de negócio – e que estejam agora em fase de industrializar a sua oferta. Por isso, a EDP Ventures vai passar a participar em rondas de investimento em séries B – quando uma startup já tem um modelo de negócio implementado com sucesso e receitas expressivas

 A EDP poderá investir também em séries C e manterá a sua abordagem tradicional de investimento em startups em fase Seed e séries A. A EDP prevê investir até 10 milhões de euros por empresa.

“Na EDP, estamos focados em encontrar as soluções e tecnologias que farão a diferença num futuro descarbonizado e mais sustentável. À medida que o setor elétrico se altera a uma velocidade sem precedentes, queremos somar ao nosso conhecimento as startups mais promissoras, com um foco claro em projetos que possam representar oportunidades de crescimento.”, destaca Ana Paula Marques, administradora da EDP, em comunicado.

Este compromisso enquadra-se no Plano Estratégico da empresa até 2025, que prevê a duplicação da capacidade da EDP em energia eólica e solar, mas também o desenvolvimento de redes cada vez mais eficientes e a criação de mais soluções de sustentabilidade para famílias e empresas. Para alcançar estes objetivos, o investimento em inovação que acelere a transição energética foi também reforçado.

A aposta da EDP concentra-se em novas tecnologias de energia renovável, soluções de armazenamento e de flexibilidade, modernização e otimização de ativos de produção e distribuição, assim como geração distribuída, mobilidade elétrica, hidrogénio verde e descarbonização.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Preço dos combustíveis na próxima semana de 15 a 21 de julho
Vai nascer mais um troço de ciclovia em Lisboa
Radares de velocidade da PSP. Onde vão estar no mês de julho