Energia

Hidrogénio em destaque: Citroën Jumpy em utilização intensiva dá boas indicações

Com uma autonomia de 400 km e reabastecimento rápido, o Citroën ë-Jumpy Hydrogen destacou-se pela otimização do tempo de operação e pela versatilidade de uso
Texto
Citroën Jumpy Hydrogen
Citroën Jumpy Hydrogen

A parceria para a utilização em contexto profissional de uma carrinha movida a hidrogénio, estabelecida entre a Citroën e a empresa de tratamento de água e resíduos Suez, começa agora a produzir os primeiros resultados, um mês após o seu arranque.

A utilização intensiva da ë-Jumpy Hydrogen durante todo o mês de janeiro deixou boas indicações relativamente à possibilidade da sua utilização em larga escala.

Otimização do tempo de operação do veículo, versatilidade de uso e velocidade de reabastecimento, a partir de uma fonte de energia limpa, são as principais vantagens elencadas pelos operadores da Suez – Carcassone, após um mês a utilizarem o ë-Jumpy Hydrogen nas suas tarefas diárias.

Estas incluem, entre outras, visitas a locais de trabalho, reabastecimento de equipamentos, trabalhos de reparação de emergência em caso de fuga de água.

As suas impressões sobre o furgão a pilha de combustível são muito positivas e evidenciam que as características oferecidas por este correspondem às necessidades de utilização inerentes à sua atividade, e que passam por ter um veículo disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, com autonomia suficiente para evitar reabastecimentos durante o dia.

Nas múltiplas viagens efetuadas, os operadores da Suez não ultrapassam, na maioria das vezes, os 100 km de distância percorrida e circulam com mais de metade do volume de carga permitido, ou seja, mais de 200 kg.

Tendo em conta a autonomia de 400 km e o reabastecimento rápido do ë-Jumpy Hydrogen (três minutos numa estação de 350 bar para meio depósito, ou o mesmo tempo para encher o depósito numa estação de 700), este revela-se, assim, uma alternativa à normal oferta de veículos elétricos.

A tecnologia híbrida aplicada neste Jumpy combina uma bateria de iões de lítio de 10,5 kWh com uma pilha de combustível de 45 kW ligada a três depósitos de hidrogénio de 700 bar (com uma capacidade de armazenamento útil de 4,4 kg), a qual gera eletricidade para alimentar um motor elétrico, sendo o vapor de água o único resíduo libertado.

De acordo com a Citroën, a bateria oferece uma reserva de 50 km caso seja consumido todo o hidrogénio e é muito fácil de carregar numa tomada normal de 220V.

Relativamente à capacidade de carga, um fator essencial quando se trata de um veículo de trabalho, o ë-Jumpy Hydrogen não coloca qualquer constrangimento face ao seu equivalente a combustão, facto que agradou particularmente às equipas da Suez.

A bateria alojada sob os bancos e os depósitos instalados sob o piso permitem manter o volume útil nos 5,3 m3 para o formato de carroçaria Médio e nos 6,1 m3 para o XL.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Cemitérios a produzir energia solar? Projeto está a nascer em Espanha
Hyundai apresenta primeiro camião a hidrogénio com condução autónoma
Segurança rodoviária: 9 peças de roupa a evitar quando se está ao volante