Energia

CascaiShopping tem uma árvore com mini turbinas eólicas a produzir energia

Estrutura parecida com árvore com capacidade até 5400 Wh tem pequenas turbinas eólicas em forma de folhas
Texto
Árvores eólicas no CascaiShopping (foto: divulgação)
Árvores eólicas no CascaiShopping (foto: divulgação)

O CascaiShopping é agora casa de uma árvore muito especial que não produz oxigénio, mas que gera energia sustentável. A nova estrutura com ramos metálicos tem pequenas turbinas eólicas que lembram folhas e que rodam mesmo com ventos menos fortes.

A árvore eólica produzida pela empresa portuguesa Resul tem capacidade de geração de energia de até 5400 Wh graças ao seu sistema modular. De acordo com o CascaiShopping, é a primeira em Portugal e a segunda na Península Ibérica.

Árvore eólica - AWAY
Árvore eólica é a primeira em Portugal (fotomontagem: divulgação e captura)

Graças ao seu tamanho, as miniturbinas eólicas são capazes de produzir eletricidade com ventos a velocidades inferiores a 2 metros/segundo, sendo assim possível que rodem cerca de 300 dias por ano.

Com esta estrutura de energia renovável, o CascaiShopping conta reduzir em mais de 6,5 toneladas as suas emissões de CO2 anuais.

Árvore eólica - AWAY
Miniturbinas eólicas em lembram folhas (foto: divulgação)

Esta inovação que se ergue no parque de estacionamento exterior do centro comercial de Cascais irá contribuir não só para diminuir a pegada ecológica do centro comercial, como também para reduzir o consumo energético.

O centro comercial tem procurado inovar nos últimos tempos, tendo instalado em 2022 paragens de autocarros com bancos aquecidos e passadeiras inteligentes nos parques de estacionamento. Além disso, tem também trabalhado para reduzir o seu consumo energético, tendo já conseguido baixá-lo em 28% face a 2019.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Plano da União Europeia vai ajudar a salvar as abelhas
Base logística do Intermarché já tem painéis solares fotovoltaicos
Antártida tem um novo iceberg 15 vezes maior do que Lisboa