Energia

Espanha diz não ao governo português e rejeita limitação do preço da eletricidade

Portugal queria levar ao Conselho Europeu uma medida que poderia representar poupanças mensais de mil milhões de euros
Texto
Limitação do preço da eletricidade
Limitação do preço da eletricidade

Madrid acaba de rejeitar a proposta portuguesa para impor limites no preço da eletricidade no mercado grossista ibérico. A noticia é avançada pela Lusa, que refere um comunicado da agência EFE, citando fontes do Ministério para a Transição Energética de Espanha.

Na semana passada, o ministro do Ambiente e da Ação Climática, Matos Fernandes, anunciou que Portugal estaria a negociar com Espanha uma proposta que tinha como objetivo impor um limite de preços da eletricidade no mercado grossista ibérico.

O objetivo seria impor um preço máximo de €180/Mwh (euros/megawatt hora), no mercado diário e intradiário (spot) de eletricidade. Esta medida pretendia evitar um maior efeito no aumento do preço da eletricidade para as empresas e famílias. Já este mês este valor superou, pela primeira vez, os €500/MWh.

Na apresentação desta proposta o executivo nacional avançou que Portugal e Espanha poderiam, em conjunto, poupar cerca de 5,7 mil milhões de euros em termos de poupança mensal líquida (hoje gastam cerca de 9,2 mil milhões). A poupança "portuguesa” mensal líquida seria de cerca de 1.100 milhões, referiu na altura o ministro.

Apesar do Primeiro-Ministro António Costa ter referido, na passada semana, estar em negociações com Espanha, e, de na altura a ministra espanhola com a pasta deste setor ter afirmado: “na ausência de apoio europeu, a nossa obrigação é fazê-lo por nossa conta”, a verdade é que agora o executivo de Madrid, prefere, de acordo com as fontes citadas, trabalhar em outras opções com vista a permitir uma maior unanimidade dos 27 (países) da União Europeia.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Bolt já fez mais de 600 mil quilómetros com animais a bordo em Portugal
Radares da PSP: vê onde vão estar na próxima semana de 22 a 28 de abril
Mundo vive branqueamento em massa de corais pela segunda vez em 10 anos