Energia

Itália tem primeira residência para estudantes alimentada a hidrogénio

Edifício no sul de Itália recebe eletricidade e aquecimento do hidrogénio e ainda produz energia renovável solar e geotérmica
Texto
Residência estudantil e laboratório alimentado a hidrogénio (Foto: DR)
Residência estudantil e laboratório alimentado a hidrogénio (Foto: DR)

A crise energética e as alterações climáticas estão a obrigar todos os países e organizações a procurar soluções que possam ser uma alternativa viável aos combustíveis fósseis, no que respeita às emissões de dióxido de carbono, e o hidrogénio posiciona-se como uma das mais interessantes.

Em Itália investigadores da Universidade de Sannio desenvolveram agora uma solução para habitação que pretende responder em simultâneo ao problema da energia e do ambiente.

Em conjunto com um consórcio de empresas privadas e outros investigadores, surgiu assim a primeira casa fornecida exclusivamente por um sistema fuel cell a hidrogénio.

O novo edifício, localizado em Beneveto, no sul de Itália, junta uma residência estudantil e um laboratório de pesquisa e pretende recolher toda a informação sobre o comportamento do sistema de hidrogénio encontrando os benefícios e limitações de uma futura aplicação no setor residencial.

As pilhas de combustível alimentadas a hidrogénio fornecem toda a energia necessária em termos de eletricidade e aquecimento ao edifício. Por seu lado o edifício foi todo preparado em termos de energias renováveis e está habilitado a produzir energia fotovoltaica e geotermal, tornando-se assim um edifício totalmente neutro em termos de carbono.

Depois deste estudo os investigadores terão recolhido dados suficientes para propor novas instalações com o hidrogénio como solução.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Vai nascer uma mega central solar fotovoltaica no Alto Alentejo
Preço dos combustíveis desce na próxima semana 12 a 18 de dezembro
Tecnologia Nissan e-Power nos novos Qashqai e X-Trail