Energia

Hidrogénio verde já chega a dezenas de consumidores no Seixal

Primeiro projeto de injeção de hidrogénio verde na rede já é realidade no Seixal
Texto
Floene - distribuidor de gás e hidrogénio (foto: divulgação)
Floene - distribuidor de gás e hidrogénio (foto: divulgação)

O hidrogénio poderá ter um papel fundamental para que Portugal possa alcançar independência energética ao mesmo tempo que assume uma posição de relevo como exportador de gases renováveis.

Por isso mesmo o recém apresentado primeiro projeto de injeção de hidrogénio verde na rede de gás natural, no Seixal, na margem sul de Lisboa, reveste-se de fulcral importância.

antónio costa - away
António Costa no lançamento do projeto de hidrogénio no Seixal (foto: Rui Minderico/Lusa)

Designado por Green Pipeline Project este é um projeto pioneiro em Portugal lançado pela Floene que através desta iniciativa piloto já está a abastecer 82 consumidores residenciais, não residenciais e industriais, na zona do Seixal.

O projeto, ainda numa rede fechada e controlada, foi lançado em 2021 e arranca agora em 2023 com uma mistura de 2% de hidrogénio, na fase inicial, aumentando gradualmente até aos 20% no prazo de 2 anos.

floene - away
Diogo da Silveira, Presidente Floene (foto: Rui Minderico/Lusa)

Para poder ser considerado verde o hidrogénio está a ser produzido localmente no Parque Industrial do Seixal, pela Gestene que assegura o fornecimento de energia 100% renovável para o processo de produção.

No momento do lançamento oficial do projeto o primeiro ministro António Costa, fez-se acompanhar do ministro do ambiente, Duarte Cordeiro, do presidente da Câmara Municipal do Seixal, Paulo Silva e pelo presidente executivo da Floene, Diogo da Silveira.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Bolt já fez mais de 600 mil quilómetros com animais a bordo em Portugal
Radares da PSP: vê onde vão estar na próxima semana de 22 a 28 de abril
Mundo vive branqueamento em massa de corais pela segunda vez em 10 anos