Energia

Polónia passa a receber gás da Lituânia após Rússia ter fechado a torneira

Um novo gasoduto no porto de Klaipeda permite à Lituânia abastecer a Polónia com gás natural
Texto
Porto de Klaipeda na Lituânia (Foto: Vita J./AP)
Porto de Klaipeda na Lituânia (Foto: Vita J./AP)

A Lituânia vai inaugurar no próximo dia 5 de maio um gasoduto que permite fornecer à Polónia gás natural liquefeito (GNL), substituindo assim a distribuição russa que foi suspensa há menos de uma semana.

O gás natural irá ser fornecido através do porto lituano de Klaipeda e depois é distribuído pelo novo gasoduto de 508 quilómetros de comprimento, que liga Jauniunai (sul da Lituânia) e Holowczyce (leste da Polónia).

As previsões do operador do gasoduto (Conexus Baltic Grid) indicam que a Polónia poderá receber cerca de 2 mil milhões de metros cúbicos de gás por ano, sensivelmente o equivalente a 10% do consumo atual do país.

A Lituânia foi mesmo o primeiro país a deixar de comprar gás à Rússia (Foto: AP)

Os planos das repúblicas bálticas para reduzir a sua dependência do gás russo foram acelerados pela invasão da Ucrânia e pelas ameaças de Moscovo de cortar o fornecimento em retaliação pelas sanções.

Os três países foram os primeiros na União Europeia (UE) a pôr fim às importações de gás russo, uma decisão que adotaram em abril passado.

Num esforço concertado para deixar de depender do gás russo os países bálticos irão em breve estender o gasoduto até ao porto estónio de Paldiski, gerido pela Estónia e Finlândia e onde está conectado o terminal GNL flutuante.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Portugal inova com projeto de reprodução de corais
Vê onde vão estar os radares da PSP em dezembro
Tecnologia Nissan e-Power nos novos Qashqai e X-Trail