Energia

Produção de baterias da Cellforce será efetuada próximo de Estugarda

A Cellforce já anunciou que a sua futura fábrica será em Reutlingen/Kirchentellinsfurt que deverá entrar em funcionamento em 2024
Texto
Cellforce vai construir nova fábrica na Alemanha
Cellforce vai construir nova fábrica na Alemanha

Detentora de uma nova tecnologia de baterias que deverá equipar os futuros modelos elétricos de marcas como a Porsche, a Cellforce tem passado os últimos tempos em busca da localização perfeita para a construção da sua nova fábrica. Inicialmente, tudo parecia apontar para a zona de Tübingen, mas agora já se sabe que será próximo de Estugarda, mais concretamente em Reutlingen/Kirchentellinsfurt.

A Cellforce continua apostada na cooperação próxima com os seus parceiros, uma vez que já o fazia antes e é assim que pretende continuar a trabalhar quando passar para a fase de produção. Para isso, está já adquirido um terreno com mais de 28 mil metros quadrados na zona industrial norte de Eutlingen/Kirchentellinsfurt, onde começará a ser construída a nova fábrica do grupo já em 2022.

Estugarda

Inicialmente, a produção de células de bateria de alto desempenho será suficiente para cerca de mil automóveis por ano e a capacidade máxima prevista vai rondar os 100 MWh anuais, assim que se iniciar a produção, em 2024.

As células de bateria da Cellforce serão produzidas com silício, o que permite aumentar a densidade de potência e produzir conjuntos de bateria mais compactos, mas com o mesmo conteúdo energético.

Além disso, esta nova solução também reduz a resistência interna da bateria, o que permite ganhos de energia mais rápidos nos momentos de recuperação (como na regeneração de energia a partir da travagem, por exemplo), mas também um melhor desempenho nos carregamentos rápidos. Também se prevê que esta nova solução seja mais resistente a altas temperaturas do que as soluções existentes atualmente no mercado.

(Fotos: Unsplash e divulgação)

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Governo recomenda baixar a velocidade máxima para os 100 km/h
Comboio de alta velocidade Porto-Lisboa poderá ser uma realidade dentro de uma década
Itália tem primeira residência para estudantes alimentada a hidrogénio