Energia

EDP em projeto europeu de energia eólica offshore que testa nova tecnologia

Protótipo de turbina eólica usa apenas um ponto de ancoragem o que ajuda a que tenha menor pegada para o oceano
Projeto europeu testa nova tecnologia de turbinas eólicas offshore (Foto: EDP)
Projeto europeu testa nova tecnologia de turbinas eólicas offshore (Foto: EDP)

É nas Ilhas Canárias, no centro de testes da Plataforma Oceânica das Ilhas Canárias (PLOCAN), que começa a ser montado um protótipo de turbinas eólicas offshore mais leves e mais fáceis de instalar. Dão-se, assim, os primeiros passos no projeto europeu PivotBuoy que junta vários parceiros, entre eles a EDP, e que surge com o objetivo de criar uma solução mais barata e com uma pegada mínima para o fundo do mar.

O PivotBuoy é um projeto de Investigação de Desenvolvimento financiado a 100% pela União Europeia que junta vários agentes da área da energia e da investigação. Vai testar em ambiente real turbinas eólicas a favor do vento com Ancoramento de Ponto Único (SPM na sigla em inglês).

Há várias razões que tornam esta tecnologia para parques eólicos offshore tão interessante. Estas turbinas têm apenas um ponto único de ancoragem, o que permite que sejam usados barcos mais pequenos na pré-instalação e ligação à estrutura ancorada.

Turbinas eólicas (Foto: X1 Wind)

O sistema Tension Leg Platform (TLP) reduz o movimento da plataforma e do cabo, permitindo que seja instalado em águas profundas e sem grande impacto para o fundo do mar.

A tecnologia que está a ser testada no PivotBuoy tem, à partida, uma menor pegada ecológica e promove menor poluição sonora. Usa também menos quantidade de aço do que as estruturas utilizadas atualmente. É possível, por isso, reduzir as emissões tanto na produção como no transporte.

O projeto teve início em 2021 e, desde então, as turbinas têm sido desenvolvidas pela X1 Wind, uma empresa espanhola focada em tecnologia para parques eólicos offshore, juntamente com os restantes parceiros do consórcio. Na primavera deste ano, o sistema modular de ancoragem foi instalado e, agora, foi feita a instalação do cabo dinâmico que irá conduzir a energia para a rede.

Em comunicado, a X1 Wind explica que apenas irá concluir a montagem da turbina quando os ventos nas Ilhas Canárias acalmarem, algo que deverá acontecer em meados de setembro.

O projeto PivotBuoy tem um financiamento de 4 milhões de euros do Programa H2020 da Comissão Europeia. O consórcio é liderado pela X1 Wind e conta com mais oito parceiros, entre eles a portuguesa EDP, a ESM, WavEC, PLOCAN, IntecSea, Universidade Técnica da Dinamarca, DNV GL e Degima.

Continuar a ler
Home
Alterações climáticas impactam nascimento das tartarugas
Preço dos combustíveis desce hoje: vê a nossa previsão
Descobre este veículo de transporte coletivo autónomo e a hidrogénio