Energia

Tecnologia de arrefecimento de baterias diminui risco de acidentes na Fórmula E

Start-up criou um sistema de arrefecimento que impede baterias de sobreaquecer e elimina risco de incêndios nas corridas
Sistema de refrigeração para baterias
Sistema de refrigeração para baterias
PUB

As baterias de iões de lítio são as ideais para os veículos elétricos porque conseguem armazenar grandes quantidades de energia em pouco espaço. No entanto, têm um grande inimigo: o calor. Quando sujeitas a altas temperaturas, as células começam a deteriorar-se, o que faz com que a bateria comece a perder a autonomia e a danificar-se.

Na utilização de carros elétricos no dia a dia, isto pode não ser um problema, uma vez que dificilmente utilizamos os carros em condições que façam subir muito a temperatura. Mas o que acontece nas corridas de carros, em que é preciso uma grande quantidade de energia em pouco tempo, algo que obriga a bateria a trabalhar mais e, consequentemente, sobreaquecer?

PUB

Este foi o problema que a Power Battery, uma start-up holandesa fundada em 2018, quis resolver. O objetivo era desenvolver uma bateria para veículos que precisam de grandes níveis de energia e em que o espaço e o peso são fatores limitadores. Para tal, teriam de criar uma tecnologia leve, que mantivesse a temperatura da bateria a um nível relativamente baixo, de forma a eliminar o risco de incêndio e a garantir uma maior vida útil.

PUB
PUB

Foi assim que criaram o que é hoje o produto principal da empresa: uma bateria com um sistema de arrefecimento para células de iões de lítio, que garante a segurança mesmo quando há grandes dispêndios de energia em períodos curtos de tempo, como acontece na Fórmula E.

As baterias desenvolvidas pela Power Battery têm um sistema de arrefecimento composto por canos de alumínio que contém a solução para manter a temperatura baixa e que ficam instalados entre os módulos da bateria, constituída por oito a 12 células.

O líquido usado para arrefecimento pode ser água ou, em casos mais extremos, algo mais forte, como glicol, e controla a temperatura das células de forma a que não ultrapassem os 55 graus celsius. 

Nos carros de corrida, é necessário colocar 198 módulos com 12 células para que corra por 20 minutos

Bateria da Power Battery

A grande inovação desta bateria é que pode ser posta a carregar no momento em que a corrida acaba, algo que não acontece com grande parte dos produtos concorrentes já existentes no mercado, em que é preciso aguardar uma hora antes de colocar à carga.

PUB

A Power Battery já fez uma parceria com a ERA Championship, a primeira classe mundial júnior completamente elétrica. Para além disso, a empresa trabalha com o setor da aviação, com barcos e desenvolvem baterias para máquinas pesadas, como guindastes e escavadoras. Fazem também a conversão de motores a combustão para elétricos em carros clássicos. 

(Fotos: captura, F. Russo e C. Kaeppeli/Unsplash e ChrisUK/Flickr)

Continuar a ler
Home
Fantástico
Vídeo: O Renault 4L do futuro é elétrico e voa!
Away
Biocombustíveis: depois do milho e girassol, agora os insetos
Energia
Gasolina desce e gasóleo sobe, na próxima semana