Energia

Combustíveis continuam a baixar e gasóleo ontem chegou a 1,639 euros/litro

Conjetura atual indica que se irá manter algum alívio no preço dos combustíveis, mas há que ser prudente
Texto
Combustíveis (Foto: E.Akyurt/Pixabay)
Combustíveis (Foto: E.Akyurt/Pixabay)

É junto à fronteira com Espanha que se nota mais a diferença de preço dos combustíveis. E é também aqui que os operadores fazem um esforço para reduzir ao máximo essa mesma diferença que existe no mercado ibérico de venda de combustíveis.

Por isso não é de estranhar que, de acordo com a Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG) o preço médio mais baixo registado em Portugal no início da semana (registado a 15 de agosto) tenha sido no Intermarché de Vilar Formoso, onde foi possível encontrar gasóleo simples a 1,639 euros/litro

A gasolina simples 95 teve em dois postos da BP (5 de outubro em Lisboa e Cacilhas) um valor de 1,549 e 1,589 euros/litro, respetivamente. Não esquecer que, tal como no preço médio do gasóleo, estes valores levam em linha de conta os possíveis descontos, talões e promoções locais ou combinadas com grandes superfícies.

Posto Intermarché (Foto: Flickr)

A conjetura internacional tem sido em agosto mais favorável a uma descida da cotação do Brent. O valor de comercialização de referência para o mercado europeu esteve na passada semana sempre abaixo dos 100 dólares por barril, com o fecho da sessão de comercialização ontem, dia 15 de agosto, ligeiramente acima dos 95 dólares por barril.

A somar a isto o preço das matérias primas aliviou em causa devido ao desbloqueio de cereais da Ucrânia, e, o custo de refinação tem-se mantido mais estável.

Convém no entanto realçar que de acordo com a Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE) as margens de comercialização da gasolina (que incluem lucros e custos com comercialização/distribuição) tem estado a subir durante todo o mês de agosto. No dia 1 de agosto situavam-se em 0,171 euro/litro e na passada sexta-feira situavam-se em 0,296 euros/litro.

Já no gasóleo simples, e de acordo com a ENSE, a margem no início do mês situava-se em 0,315 euros/litro e aliviou para 0,286 euros/litro no dia 12 de agosto.

Apesar do atual momento dar boas indicações convém recordar que ainda estamos com almofadas governamentais, nomeadamente no que respeita ao mecanismo de compensação do Imposto sobre os produtos petrolíferos e a suspensão da aplicação da taxa de carbono, que, em conjunto, representam um alívio entre 20 a 28 cêntimos nos combustíveis.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares PSP. Todas as localizações para o mês de outubro
Preço dos combustíveis vai subir para a próxima semana. A nossa previsão aqui
Eletricidade e gás ficam mais caros dia 1 de outubro