Energia

Administração Biden quer uniformizar postos de carregamento de elétricos

Novas estações de carregamento financiadas pelo Estado deverão cumprir requisitos mínimos para serem de fácil utilização
Posto de carregamento elétrico (Foto: Unsplash)
Posto de carregamento elétrico (Foto: Unsplash)

Os Estados Unidos poderão ter estações de carregamento para veículos elétricos semelhantes a postos de abastecimento de combustível para torná-los de mais fácil acesso.

O Departamento de Transportes norte-americano vai propor padrões e requisitos mínimos para todos os projetos de carregamento para veículos elétricos que sejam financiados através de um programa governamental de 4,69 mil milhões de euros.

Com esta medida, o Governo dos Estados Unidos pretende criar uma rede de postos de carregamento para elétricos que seja confiável e que permita carregamentos rápidos de forma a impulsionar a transição energética, e levar os americanos a investir em veículos mais amigos do ambiente.

De acordo com a Reuters, as medidas propostas obrigam os postos de carregamento que sejam financiados pelo Estado a ter sistemas de pagamento semelhantes, assim como informação sobre preços e sobre velocidade de carregamento. Cada estação de carregamento teria de ter pelo menos quatro pontos de carregamento rápido que possam ser usados por quatro veículos em simultâneo.

Além disso, se a medida for aprovada, as estações de carregamento terão de operar a mesma plataforma e não poderão estar apenas disponíveis para condutores que tenham algum tipo de filiação paga à empresa que opera o ponto de carregamento.

Joe Biden quer impulsionar transição para mobilidade sustentável

A criação de uma rede de postos para veículos elétricos tem como objetivo facilitar o acesso ao carregamento elétrico e levar mais americanos a trocar os seus veículos a combustíveis fósseis por alternativas mais sustentáveis.

Joe Biden, presidente dos Estados Unidos (Foto: E. Vucci/AP)

Em agosto de 2021, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, criou uma ordem executiva em que definia que, até 2030, 50% dos novos veículos vendidos deveriam ser elétricos, híbridos plug-in ou a fuel cell. Esta meta não é legalmente vinculativa.

Na altura, vários fabricantes automóveis, tanto americanos como internacionais, apoiaram a decisão de Joe Biden, dizendo que iam trabalhar para ir ao encontro do objetivo americano de eletrificação.

Continuar a ler
Home
Combustíveis: gasóleo vai finalmente descer na próxima segunda-feira
Supervan desportiva de entregas rápidas com 1.470 kW
Carros elétricos usados. Uma boa opção? O que ter em conta?