Energia

Nio vai fabricar na Europa estações que trocam baterias de forma automática

Estruturas de suporte ao carregamento do fabricante chinês deverão impulsionar a venda dos seus modelos elétricos na Europa
William Li, fundador e presidente da Nio (Foto: Ng Han Guan/ AP)
William Li, fundador e presidente da Nio (Foto: Ng Han Guan/ AP)

Está planeada para o próximo mês de setembro a abertura da primeira fábrica no estrangeiro do construtor chinês de automóveis Nio. A unidade instalada em Pest, na região oriental da capital da Hungria, não estará dedicada à produção dos modelos elétricos da marca, mas antes ao fabrico de soluções de carregamento destinadas ao mercado europeu.

A medida anunciada pela Nio faz parte da sua estratégia de expansão para fora do território chinês, numa altura em que se especula sobre a possível instalação de uma fábrica da marca nos Estados Unidos, essa sim para produzir automóveis elétricos.

Geely expande-se para a Europa (Foto: Ng Han Guan/ AP)

Na Hungria, o construtor chinês vai focar-se no fabrico de produtos de índole energética, em especial as suas inovadoras estações de troca de baterias.

Através deste dispositivo, que funciona de forma totalmente automática e que podes ficar a conhecer melhor no vídeo abaixo, o cliente da Nio vê a bateria do seu automóvel ser trocada por uma outra totalmente carregada. Esta operação demora apenas três minutos e inclui ainda a testagem da própria bateria e do sistema elétrico do veículo.

A construção e posterior implementação destas Nio Power Swap, que o fabricante afirma terem sido objeto de mais de 1400 patentes, será um passo importante na sua expansão para a Europa.

Ao funcionarem como uma infraestrutura de suporte ao carregamento, estas estações deverão alavancar as vendas dos automóveis Nio em países como a Alemanha, os Países Baixos, a Suécia e a Dinamarca. Recorde-se que o construtor chinês já exporta o seu modelo ES8 para a Noruega e tem um showroom em Oslo, capital do país escandinavo.

A Nio anunciou que a operação de expansão global das suas estações de troca de baterias será feita em parceria com a energética Shell. China e Europa são os territórios visados já este ano, ficando em aberto mais localizações no futuro.

Continuar a ler
Home
2022 é o ano com a segunda maior área ardida na Europa
Descobre este veículo de transporte coletivo autónomo e a hidrogénio
Colete salva-vidas de economia circular evita afogamentos