Energia

Frio e rutura no gás russo podem reduzir oferta na Europa até 27%

Atual nível de gás armazenado pela UE é dos mais elevados dos últimos anos e Portugal consegue estar acima da média
Texto
Nível de gás na Europa (Foto: R.Machado/ Pixabay)
Nível de gás na Europa (Foto: R.Machado/ Pixabay)

Com o acentuar do frio no inverno e a rutura do fornecimento de gás russo à Europa através de gasodutos, a oferta deste combustível poderia ser reduzida entre 12% e 27%, segundo a Agência Europeia de Cooperação dos Reguladores da Energia (ACER, na sigla original).

Dados da Direção-Geral de Energia e Geologia referem que os países da União Europeia (UE), no segundo trimestre deste ano, importaram 6,5 mil milhões de metros cúbicos de GNL russo, o que representa 18% de todo o GNL importado na Europa.

De acordo com o relatório da ACER, entidade que apoia as autoridades reguladoras nacionais para um correto funcionamento do mercado único europeu do gás e da eletricidade, todos os países europeus estão expostos a um risco de 10% de redução da oferta durante todo o inverno, sendo que num dia de pico essa redução pode chegar a 27%.

Frio na Europa - AWAY
Inverno junto à Porta de Brandemburgo, Alemanha (Foto: Andre.F. /Pexels)

A agência assegura que a infraestrutura europeia de gás consegue oferecer a quantidade necessária para satisfazer a procura e que chega gás suficiente à UE. Já em caso de cenários de elevada procura e interrupção prolongada do fornecimento de gás russo, é possível uma diminuição da oferta.

É de destacar que a ACER informa que o atual nível das reservas da UE é um dos mais elevados dos últimos anos e que cumpre os objetivos que foram estabelecidos em 2021 no Regulamento de Armazenamento de Gás. Também está previsto que o armazenamento subterrâneo de gás no território dos Estados-membros esteja a pelo menos 80% este inverno e no próximo ano a 90%.

Segundo a agência Lusa, em média, 18 dos 27 estados-membros da UE com instalações subterrâneas têm hoje o armazenamento a cerca de 87%. Em Portugal, a 21 de novembro último, as instalações de gás estavam a 96,4% da sua capacidade, o que é considerado acima da média comunitária e dos objetivos estipulados pela Comissão Europeia, de 70% em fevereiro e de 80% em julho de 2023.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Europa bate recorde de produção de energia eólica e solar
Preço dos combustíveis com forte descida na próxima semana
Radares da PSP para o mês de fevereiro: onde vão estar em todo o país